ACESSE

Voto impresso é inconstitucional, diz ministro do TSE

Telegram

Em debate hoje em São Paulo, Admar Gonzaga, ministro do TSE, defendeu que a corte julgue inconstitucional a implantação do voto impresso nas eleições brasileiras, informa o Estadão.

“Vamos gastar R$ 2 bilhões –isso me deixa doente– para bater palma para perdedor. Isso não entra na minha cabeça, não convém à democracia e, para mim, é inconstitucional”, declarou Gonzaga.

O ministro afirmou ainda que o dispositivo que imprime o voto na urna eletrônica e o armazena, sem entregar um comprovante impresso ao eleitor, pode ter falhas e invalidar o voto de sessões eleitorais.

“Vai dar problema. Não sei como os brasileiros compraram essa ideia.”

Comentários

  • Noemia -

    Se mais de 50% dos eleitores querem o voto impresso, porque o TSE se nega a aprovar? Podem investigar se há tempo da mudança para o voto impresso. O Brasil não tem responsáveis ao voto eletrônico

  • Rita -

    Nós não comp0ramos nada, seu idiota. Existe ula Lei aprovada pelo Congresso e que vocês têm que cumprir. E não são dois bilhões, seu imbecil, são 250 milhões, que já estão aprovisionados. Quanto à sua opinião sobre a constitucionalidade, ninguém quer saber. Vocês têm é que cumprir a Lei e calar essas suas bocas imundas, seus palhaços vendidos. Mas deixa que alguém vai investigar a sua nomeação, seu imbecil, e descobrir a quem você serve.

  • Incrédulo -

    Pergunta #1: Onde na constituição está o artigo que diz que o voto em papel é inconstitucional? Quer dizer que quando votávamos na cédula de papel estávamos violando a constituição? Todo o país? Observação #1: Não falta em Brasília Ministro de Tribunal Superior para dizer que qualquer mudança em alguma lei é unconstitutional. Vai alterar a Legislação Trabalhista - "Alto lá!!!! É inconstituicional!", vai mexer na Previdência - "Alto lá!!! E os direitos adquiridos? E a constituição?", . . . e assim vamos nos afundando cada vez mais! Pergunta #2: Quer dizer senhor ministro que temos de continuar confiando cegamente nos senhores (ilustres desconhecidos) e nos algorítimos que rodam em milhares de urnas, no processo de centralização e de apuração dos votos?

Ler 277 comentários