ACESSE

Wajngarten agora propõe transferir empresa para a mulher

Telegram

Em sua defesa apresentada à Comissão de Ética Pública da Presidência, o chefe da Secom, Fabio Wajngarten, propôs deixar a condição de sócio de uma empresa que recebe dinheiro de TVs e agências de publicidade contratadas pelo governo e transferir suas cotas na sociedade para sua mulher, Sophie Wajngarten.

Segundo a Folha, Wajngarten também sugere que a administração da empresa fique a cargo da esposa. Hoje, a função é exercida pelo empresário Fabio Liberman — irmão do secretário-adjunto da Secom, Samy Liberman.

A Comissão de Ética deve analisar o caso de Wajngarten na próxima terça-feira, dia 18.

Leia também:

Wajngarten nega, mas privilegia SBT e Record, apesar da audiência menor do que a da Globo

Basta de atritos com Bolsonaro. LEIA AQUI

Comentários

  • Arnaldo -

    Jesus!! Podiam dar uma aulinha sobre conflito de interesses para esta turma.

  • Ulysses -

    Da na mesma.

  • Orlando -

    Excelente ideia, fabulosa saída: a empresa sai do nome dele e vai para o nome da esposa. Em isso ocorrendo, não se pode dizer mais que o chefe da Secom está surrupiando dinheiro da Nação.

Ler 38 comentários