Walter Torre mentiu

Walter Torre disse também à PF que negociou com Renato Duque as mudanças nas obras do Estaleiro Rio Grande, mas alega que nunca pagou propina ao ex-diretor.

O empresário não explicou como venceu o contrato para a construção do estaleiro, desbancando as maiores empreiteiras do País, mesmo sem qualquer expertise na área.

Walter afirmou que “tinha um terreno no Rio Grande e então decidiu construir a fábrica lá”, referindo-se ao estaleiro. O Antagonista sabe que Walter está mentindo pelos seguintes motivos:

– Antes de a WTorre entrar no negócio, era Daniel Birmann o “dono” do estaleiro, que nem sequer existia fisicamente. Birmann, “o rei da mamona”, estava de olho na construção dos petroleiros da Transpetro. Mas quando a Petrobras resolveu encomendar navios-sonda, ele repassou o negócio para a WTorre.

– Nem Birmann nem Walter tinham a propriedade do terreno para a instalação do estaleiro, o que era uma exigência do edital.

– Só após a homologação da vitória da WTorre, o então ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, assinou uma portaria doando o terreno da União para o Estado do Rio Grande do Sul, que imediatamente repassou a propriedade para a construtora.

O mesmo Paulo Bernardo denunciado hoje pelo MPF na Operação Custo Brasil.