Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Weintraub é condenado por dizer que universidades 'cultivam maconha'

Weintraub é condenado por dizer que universidades cultivam maconha
Foto: Geraldo Magela/Agência Senado

O juiz João Batista Ribeiro, da 5ª Vara da Justiça Federal em Minas Gerais, condenou Abraham Weintraub a pagar R$ 40 mil por danos morais coletivos aos professores representados pelo Sindicato dos Professores de Universidades Federais de Belo Horizonte, Montes Claros e Ouro Branco. Cabe recurso.

Em novembro de 2019, em entrevista a um site bolsonarista, o então ministro da Educação disse que as universidades eram “madraças de doutrinação” e tinham “plantações extensivas” de maconha, além de seus laboratórios de química estarem “desenvolvendo droga sintética”.

Na época, Weintraub anunciou bloqueio no repasse de 30% das verbas às federais, alegando questões econômicas, e disse que as instituições que estivessem “fazendo balbúrdia” teriam seus recursos cortados.

Na ação, segundo O Globo, o sindicato diz que o ex-ministro declarou “violação de direito coletivo à honra objetiva e a imagem dos docentes representados”.

A defesa de Weintraub, hoje diretor do Banco Mundial, respondeu que “não há qualquer acusação, inferência ou imputação de atos ilícitos a reitores, dirigentes, professores, diretores, técnicos, alunos ou representantes das universidades federais”.

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO