“Wesley é trabalhador”

O advogado de Wesley Batista, Ticiano Figueiredo, ocupou a tribuna da Segunda Turma do STF para dizer que seu cliente é trabalhador e só está preso “em razão do nome”, registra o Jota.

Wesley está preso em razão do uso privilegiado de informações para obter vantagens indevidas no mercado financeiro.

A Segunda Turma é formada pelos ministros Edson Fachin, Celso de Mello, Gilmar Mendes, Ricardo Lewandowski e Dias Toffoli.

Comentários temporariamente fechados.

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.

Ler comentários