Witzel recebe família de Marielle Franco

Wilson Witzel recebeu hoje os pais de Marielle Franco, assassinada há quase um ano, em 14 de março de 2018, registra o G1.

Segundo Marinete Silva, mãe da vereadora do PSOL, o governador pediu desculpas por participar de evento público onde uma placa com o nome de Marielle foi quebrada.

“Ele afirmou que não participou ativamente do ato. E disse que não sabia. Disse que era uma atitude individual de cada um e não teria como responder por qualquer outra pessoa”, afirmou Marinete.

No comício em que a placa foi quebrada, Witzel pedia votos a Daniel Silveira, eleito deputado federal, e Rodrigo Amorim, o estadual mais votado no Rio –ambos do PSL.

Lava Toga: é hora de quebrar o tabu. LEIA AQUI

Comentários temporariamente fechados.

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.

Ler mais 37 comentários
  1. Mais um b-o-s-t-a com pinta de direita e alma de comunista, você vai chamar os pais dos mais de 30 mil assassinatos, pelo menos, de vítimas de latrocínio, e as vítimas de estupro e roubo? vai?

  2. Que m.e.r.d.a.de país é esse em que uma mulher é elevada a condição de heroína nacional apenas por ser negra,lésbica e de esquerda,enquanto pelo país afora existe uma legião de heroínas de f

  3. Estranho, mas este senhor não quer que tenha um MANDANTE. Inclusive o delegado que chegou ao final, parece, também, forçar a barra de que não havia mandante. Assistam novamente e cobcluam.

  4. Só queria saber o motivo de inflar tanto a importância desse ser ao ponto de sua morte ser motivo de lacre por mais de um ano. As outras MULHERES LÉSBICAS NEGRAS (tudo ao mesmo tempo) não importam

    1. O Rio de Janeiro não tem mais solução. Nem o Estado, nem a cidade. O cartão postal, praia de Copacabana, está um lixo, tanto na areia, como nas suas ruas. È um verdadeiro VALE TUDO!!!