Yeda é 9

Yeda Crusius, na quinta-feira, foi identificada por O Antagonista como a “Brazilian Official 9” que recebeu propina da Braskem, segundo o documento dos procuradores dos Estados Unidos.

Hoje o Globo confirmou esse fato:

“Em determinado estado, a empresa e o político, identificado apenas como ‘agente público brasileiro 9’, firmaram um acordo para investimentos de mais de R$ 1 bilhão, resolvendo os problemas relacionados aos créditos tributários. Além disso, o político teria recebido doação eleitoral de R$ 200 mil da Braskem em 2006, e de R$ 600 mil na sua campanha à reeleição em 2010.

Em junho de 2008, a então governadora do Rio Grande do Sul, Yeda Crusius anunciou, junto com a Braskem, que a empresa investiria R$ 1 bilhão no estado. Em texto publicado na época no site do governo gaúcho, foi informado que, como incentivo, haveria a prorrogação de algumas isenções fiscais que venceriam naquele mês”.

Faça o primeiro comentário