Youssef revela no inquérito do Rodoanel entrega de valores da OAS

Em depoimento aos investigadores da Operação Pedra no Caminho, que apura desvios e fraudes no Rodoanel Norte, em São Paulo, o doleiro Alberto Youssef contou que entregou dinheiro, a pedido do chefe da propina da OAS, José Ricardo Breghirolli, em endereços paulistas, mas não citou nomes de destinatários, registra o Estadão.

Youssef relatou que “o dinheiro era entregue nos endereços indicados” por José Ricardo por ele próprio e por seu funcionário Rafael Ângulo Lopes – também delator da Lava Jato –, que “talvez se recorde de algum endereço ou nome do destinatário final do dinheiro”.

O doleiro também contou, segundo o relatório, que “tanto o dinheiro quanto as anotações de nomes e endereço foram apreendidas por ocasião do cumprimento do mandado de busca e apreensão em seu escritório; que se tratava da quantia aproximada de R$ 1,6 milhão; que eram três endereços nesta cidade de São Paulo/SP; que as quantias que José Ricardo lhe entregava variavam muito, aproximadamente de R$ 150 mil a R$ 2 milhões”.

Temas relacionados:

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem;
Tempo de publicação: 4 minutos

200

Ler mais 13 comentários
  1. E o q anda fazendo a PF q ainda não passou o pente fino nessas anotações? Delação d não sei quem, não sei quando, não sei onde e não sei quanto só serve para emporcalhar e tem efetivide ZERO.

  2. Na delação dos demais a contabilidade é acurada, com nomes e codinomes dos beneficiados. Pros Tucanos foi pago não-sei-quanto para não-sei-quem, entregue não-sei-onde na data de não-sei-quando…

  3. Esse Youssef merece retornar pra CADEIA. Esse sujeito conta tudo pela metade, sempre esquivando do que realmente importa. É um vigarista profissional. Recolhe esse mer.da, quem sabe lembre.

  4. TINHA UMA PEDRA NO MEIO DO CAMINHO. Quem poderia imaginar? No meio do caminho das eleições, surgiu uma pedra chamada DACIOLO; uma pedra de tropeço para Bolsonaro tropeçar…