“1 TRILHÃO, PAULO GUEDES TEM RAZÃO!”

Caro leitor,

Como dizia um ex-presidente da República, “nunca antes neste país” tantos milhares de brasileiros foram às ruas para defender uma reforma considerada “impopular” por muitos, como a da Previdência.

Foi o que aconteceu no último domingo, dia 26 de maio, em todos os estados brasileiros e mais o Distrito Federal.

O ineditismo do ato foi comemorado pelos superministros do governo Bolsonaro.

A começar pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, que inspirou até gritos de guerra dos manifestantes em apoio à proposta de reforma da Previdência:

Fonte: Crusoé

Confira essas informações:

“Um dos nomes defendidos nos atos, Guedes compartilhou com interlocutores vídeos em que cidadãos fazem discursos em defesa da reforma da Previdência.

Em um dos que mais chamaram a atenção do ministro, manifestantes repetem as palavras de ordem ‘1 trilhão, Paulo Guedes tem razão’, em referência à economia esperada pela equipe econômica com a reforma da Previdência, de 1 trilhão de reais.

Em conversas reservadas, o ministro ressaltou nunca ter visto atos desse tipo a favor da reforma da Previdência e em defesa do governo e do ministro da Justiça, Sergio Moro.”

Moro também saudou os manifestantes que foram às ruas:

Fonte: Crusoé

Os brasileiros foram às ruas, mas é preciso ir além das palavras de ordem.

Compreender o momento vivido pelo governo (é de pressão, adiantamos), por que os partidários de Bolsonaro convocaram as manifestações de rua e, principalmente, o que pode acontecer daqui em diante.

A reportagem de capa da edição mais recente da Crusoé traçou um panorama sobre as possíveis consequências dos protestos pró-Bolsonaro.

A matéria mostra que, menos de cinco  meses depois de ter assumido o cargo, Bolsonaro enfrenta os desafios da chamada “política real” — e, sim, está sob pressão.

Isso levou seus apoiadores a convocar manifestações de apoio nas ruas.

A reportagem também ressalta que, apesar da elevada temperatura política em Brasília, falar em “ruptura institucional” é um evidente exagero.

A reportagem revela, assim, o que está em jogo e analisa o que poderá acontecer com o governo e com o Brasil.

Essa é a nossa missão.

Informar.

Fiscalizar.

Esclarecer.

Esse é o nosso compromisso.

QUERO ACESSO AO JORNALISMO INDEPENDENTE AGORA



TOPO