Agamenon: Alá-Lá-Ô-Ô-Ô-Ô-Ô-Ô-Ô! É O Terror-Ô-Ô-Ô-Ô-Ô-Ô-Ô!

( PARIS, URGENTE! ) – Descolei uma passagem da DECOLAR.COM e uma grana com o Fernando Baiano e cheguei aqui em Paris na manhã seguinte aos atentados. Infelizmente, perdi a melhor parte … Assim que pus os pés na Cidade Luz, procurei fazer a primeira obrigação de todo jornalista brasileiro em Paris: ir correndo até um bistrô pra encher a cara de Beaujolais Nouveau. Mas como é preciso dar uma “enganada” jornalística nos meus 17 seguidores e meio (não esqueçam do anão), imediatamente parti em busca de notícias fresquinhas sobre este hediondo atentado contra a Humanidade. Felizmente, encontrei um furo. Aliás, vários: na boate Crazy Horse, que, mesmo com os atentados, não fechou e está toda aberta e arrombada exibindo seus shows eróticos de mulheres nuas totalmente peladas.

Como sempre acontece em mega-atentados mundiais, logo surgiu um monte de teorias da conspiração na Internet para explicar os atos sanguinários do ISIS em Paris. Evidente que a maior parte dessas teorias interneuróticas não passa de fantasia. A verdade é que esta chacina é fruto de uma conspiração dos comentaristas da Globonews, que, numa ação coordenada com extremistas fanáticos muçulmecas, planejaram o massacre terrorista na capital francesa. O objetivo da chacina era fazer com que os palpiteiros especialistas, que iam ser demitidos por falta de assunto, voltassem ao ar para fazer seus comentários e análises póstumas.

Mas, enquanto a França sofre com o Estado Islâmico, o Brasil enfrenta algo muito mais sinistro: o Estado Lâmico! O mar de lama que começou em Brasília não coube mais na Capital Fedreral e transbordou na direção de Minas Gerais. O caudaloso lamaçal, em poucas horas se alastrou e acabou arrombando a barragem da mineradora SAMARCO ! Em seguida, um enorme tsunami de lama varreu do mapa a cidade colonial de Mariana que, agora que está toda destruída, foi definitivamente tombada e só vai existir nos livros de História. Mas o rio de lama segue em frente indomável e já chegou no Espírito Santo. Em seguida vai pegar o Pai, o Filho e o João Carlos Bumlai. Depois a onda lulamosa vai invadir o Oceano Atlântico em direção das contas secretas na Suíça, que nem mar tem. Como sempre, a “presidanta” Dilma Youssef tirou os corpos dos mortos fora e pôs a culpa na São Marcos. Indignado, Marcos, ex-goleiro da seleção brasileira, disse que não tem nada a ver com o peixe. O peixe morto no Rio Doce, é claro. Até o Vaticano protestou contra a acusação a São Marcos e declarou que o seu santo afiliado só está envolvido no escândalo do Banco do Vaticano.

Mas existe um lado bom nessa tragédia toda. O Brasil, que lidera o ranking mundial da corrupção (graças ao mensalão, ao petrolão e, principalmente, ao Dilmão), já pode se orgulhar de ter o troféu de maior catástrofe ambiental de todos os tempos. É campeão! E olha que a Olimpíada nem começou.

Nenhum ato bárbaro praticado por fanáticos fundamentalistas psicopatas será capaz de destruir a alma de Paris, a eterna Paris! No dia seguinte aos atentados, os bistrôs, cafés e mulheres abriram normalmente. E as tradicionais pâtisseries estavam cheias de bombas. De creme e chocolate

Agamenon Mendes Pedreira é jihadista de fim-de-semana