Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Agamenon: "Brasil, Um País Somente"

Agamenon: “Brasil, Um País Somente”
Agamenon/O Antagonista

Frequentemente assisto assiduamente às sessões deprimentes da CPI (Comissão Pacientemente de Inquérito) da Covid-19.

Evidentemente o General obedientemente mente, o Ministro ineficientemente mente e a Capitã arrogantemente mente. Depois de mentir no Congresso, o general da ativa faz discurso em comício e o Exército assiste a tudo. Passivamente. Por muito menos o Jango foi deposto, convenientemente.

E se isso fora pouco, em seguida, alegremente foi passear na moto do presidente, em flagrante ruptura da hierarquia militar. Onde já se viu capitão levar general na garupa? Onde vamos parar? Onde está a hierarquia? Onde está a disciplina? Se agora é um general, daqui a pouco é até o cabo. Ou será o talo? Deprimente. Mente.

O Brasil é um fingidor, e por isso mesmo mente. Compulsivamente mente e chega a fingir que não existe um ditador, que, aliás, deveras mente. Mente solenemente. Que não existe pandemia, que cloroquina cura gente, que vacina é uma aguinha, tudo eloquentemente.

Para não falar do Supremo, indolentemente, incoerente mente, exerce o seu poder vaidosamente, mas sempre jurisprudentemente.

Enquanto isso, delinquentemente, o ex-presidiário Luiz Ignásiomente da Silva inteligentemente mente. Mas mente de forma intermitente enquanto FHC só mente enquanto demente.

Exteriormente a imagem do país continua decadente infelizmente, principalmente na questão do meio ambiente, onde o sinistro Retardado Salles vende a Amazônia clandestinamente para um bando de caras que não pode ser chamado de gente mas que compra independentemente o vegetal arborescente que resistiu à queimada ardente. Para provar que é inocente, o ministro incandescente promoveu bolsoranamente uma manifestação de motosserras pilotadas por dementes.

Mas tudo e todos mentem, e povo com a boca sem dente não pode ficar sorridente, mesmo porque, na barriga, nada tem para forrar digestivamente. Franciscanamente, o Papa, pontificou que o Brasil não tem salvação divinamente falando. Segundamente o Zero Um da Igreja Católica nós somos
“muita cachaça e pouca oração”. Sinceramente, Seu Papa, Cachaça? A situação tá tão deprimente que não sobra algum qualquer nem pra aguardente.

E assim vamos seguindo tentando viver decentemente, seguindo os preceitos divinos religiosamente e, persistentemente, rezando diariamente por qualquer futuro urgentemente.

Futuro que virá, se Deus quiser, futuramente, mas por enquanto, pelas pesquisas datafolhamente, ainda se mostra inexistente. Evidentemente. Mente.

Agamenon Mendes Pedreira é um jornalista que simplesmente.

Leia mais: Assine a Crusoé, a publicação que fiscaliza TODOS os poderes da República.
Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO