Agamenon: Dois anos de O Antagonista! Parecem duzentos

Me recordo de uma tarde setembrina em Veneza. O sr. Mainardi e eu remando uma gondola desgovernada no Grande Canal. Em profunda crise existencial, o sr. Mainardi ameaçava fechar O Antagonista pois o site andava à deriva. Só dava trabalho insano e escravo. Para sobreviver, remávamos a gôndola pelos canais venezianos, nos revezando entre o remo e cantando Ó Sole Mio para turistas japoneses em troca de míseros ienes.

Deprimido, o sr. Mainardi me presenteou com o seu único pulôver (aquele bege) e disse que iria se atirar do alto da ponte do Rialto. Que negócio é esse de se jogar da Ponte do Rialto? Tá maluco? Você vai morrer e ainda vai ficar com fama de boiola! Não vai se matar, não, senhor, afinal existem coisas piores! O quê? – indagou, ansioso, o jornalista. Eu conto quando o senhor me pagar um salário — respondi.

Dois anos se passaram e O Antagonista continua, apesar de o sr. Mainardi ainda não saber quais são as coisas piores que existem além de um trabalho insano. Dois anos de O Antagonista a e Dilma virou Janete, metade do PT está na cadeia e a outra metade está a caminho. Atrás vem o PMDB, na frente da fila Renan Canalheiros. Lula subiu no telhado do sítio em Atibaia, Sujinho Cabral e Adriana este ano não passaram o Réveillon em Paris. Estavam presos a outros compromissos juntamente com o João Sacana e sua Monica (mascando chiclete), Eduardo Pulha, Marcelo Odebrocha, Antonio Palhoçi, João Vaquinha Neto, Delcídio Amoral e Josef Dirceu. Por falar nisso: por onde anda o Aloizio Mercadante?