Agamenon: “Falta de Inducassão”

Telegram

O Brasil é um exemplo de superação. Cada governo tenta superar o outro em matéria de ignorância, boçalidade e burrice generalizada. É o que estamos vivendo agora com o “governo” atual. Atual é força de expressão porque o que está acontecendo é mais velho do que eu e a Sé de Braga (não necessariamente nesta ordem).

Sigam-me o meu raciocínio: o presidanto (a presidanta era a Dilma) Jair Boçalnaro resolveu chamar os manifestantes de idiotas úteis. O “pobrema” é que esse xingamento mostrou que o presidente tem coerência e foi o primeiro a “contingenciar” a boa educação. Na verdade, os estudantes aproveitaram que o porte de armas vai ser liberado geral e foram às ruas para metralhar os cortes do governo. Aliás, corte não, contingenciamento. O meu salário, por exemplo, está contingenciado há mais de dez anos.

Influenciado pelo “filhósofo” Nãolavo Meucarvalho, o presidente Jáera Bolsonaro prefere passear nos Estados Unidos. Semana passada, Bolsossauro esteve em Ballas, quer dizer, Dallas, para prestar uma homenagem ao Kennedy, o Kenny G, o famoso presidente e saxofonista assassinado naquela pacata cidade americana. O FBI descobriu que o assassino atirou de dentro de um depósito de livros escolares, provando a tese de que a Educação faz mal à saúde presidencial.

Enfim, porte de armas e corte na Educação são os pilares desse governo milico-democrítico do capitão, que, mais uma vez, resolveu se insubordinar contra os seus superiores hierárquicos: os generais Elenão, Tourão e Santos Cruz Credo, que estão sendo fritados pelo presidente na frente de todo mundo com narração ao vivo do Galvão Bueno. Pode isso, Arnaldo?

Apesar de ser homofóbico passivo enrustido, Bolsossauro deveria assumir. Assumir que tem inveja do Moro, que é mais bonito que ele, e do Paulo Guedes, que é mais inteligente que ele, e da ministra Damares, que é mais burra que ele.

E para concluir a semana muito louca, o presidente tuitou que é bom Jair se arrependendo. Bolossosauro escreveu que o Brasil é ingovernável. Parece até o finado ex-presidente Jânio Quadros, mas o Jânio pelo menos bebia o que estava dizendo.

Agamenon Mendes Pedreira é jornalista de baixa patente

Comentários

  • Pedro -

    Não entendi este escritor(?) ou jornalista(?) ou humorista(?) apócrifo escondido neste nome e nesta coluna de "Cultura".Sabemos quem ele é.Então identifique-se!Seja homem rapaz!

  • Derso -

    Ainda bravos por que perderam a fonte no governo?

  • Rafael -

    Esse jornalista de baixa patente só tem ofensas ao governo, não fez nenhuma explanação argumentativa, não expôs conteúdo informativo, não acrescentou em nada e por fim foi um desserviço para

Ler 30 comentários