ACESSE

Agamenon: racional superior

Telegram

Se tem uma coisa boa no governo Bolsonaro, é a economia. Além de economizar nos gastos de cartão de crédito e nas rachadinhas, o presidanto também não esbanja com ministro da Inducação nem ministro da Saúde. Para que ministro de Saúde? Para que ministro da Educação? São duas coisas que não existem no Brasil. Não tem que gastar nada com isso.

Para economizar ainda mais, Jair Boçalnaro só vai usar ministério descartável, que também serve para evitar o contágio de Covid-19. Por falar nisso, É bom Jair se Internando Bolssonaro pegou o coronavírus e apresenta os sintomas clássicos da Covid-19: febre, tosse, rouquidão e prisão de ventre. Não fala nada e está há mais de uma semana sem fazer cagada.

Para combater a “gripezinha”, É bom Jair se Medicando entrou direto na cloroquina. Graças a Deus, até agora, o presidente e o vírus passam bem.

Bolsonauro está louco para chegar o domingo e sair confraternizando com os seus seguidores — e, assim, espalhar, democraticamente, o vírus entre os seus eleitores. Infelizmente, os médicos determinaram que É bom Jair se Isolando fique de quarentena, sem nenhum contato com o mundo exterior.

Reunidos em conferência médica, os esculápios não chegaram a uma conclusão sobre para onde mandar o presidente.

Metade quer que Bolssonauro vá à mer#$%ˆ&*da, e a outra metade acha melhor que ele vá para a PU%$$%TA#ˆ&Q%O&*PA%ˆ&*RIU!!!! Seja para onde for o chefe da nação, será hospedado pelo “filhósofo” Eu nãO Lavo meu Carvalho.

Enquanto isso, o número de desempregados só cresce no Brasil. Até para arrumar uma vaga de mendigo tem que madrugar na fila para pegar a senha.

Está ruim para todo mundo. Um amigo meu que ganha a vida pedindo esmola na porta da igreja estava trabalhando de home office. Foi demitido na semana passada. Não pelo vigário, mas pelo santo. São João em pessoa, usando máscara, dispensou o pedinchão explicando que, “devido de que” neste ano não teve festa, está cortando custos e, por isso mesmo, prefere recolher as esmolas pessoalmente, quer dizer, de home office.

Agamenon Mendes Pedreira é desempregado concursado do município

Leia mais: Um amigo aconselhou Bolsonaro a renunciar. O presidente resiste. E tem um plano para ir até o fim

Comentários

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 25 comentários