Biblioteca Antagonista II: “O Poeta e o Tempo”, de Marina Tsvetaeva

A Biblioteca Antagonista é um fiasco.

O primeiro volume da segunda série, “Pensamentos”, de Giacomo Leopardi, encalhou na prateleira eletrônica.

Não importa: vamos continuar oferecendo e-books de autores extraordinários, juntamente com nossa parceira, a editora Âyinè.

O volume de hoje é “O Poeta e o Tempo”, de Marina Tsvetaeva, que pode ser comprado aqui.

Leia uma passagem:

“O dinheiro é minha possibilidade de continuar a escrever. O dinheiro são meus versos de amanhã. O dinheiro é meu resgate de editores, redações, senhorios, donos de loja, mecenas; minha liberdade é minha mesa de trabalho.

Maiakóvski, grande poeta, não liga nem para os louvores nem para as vaias. Ele mesmo sabe quanto vale. Mas liga para o dinheiro, muitíssimo. E sua autopropaganda, justamente por sua vulgaridade, é muito mais limpa que os papagaios, os macacos e o harém de Lord Byron, que, como se sabe, de dinheiro não precisava.

Dinheiro: a possibilidade de eu escrever não apenas daqui para a frente, mas de escrever melhor, de não pegar adiantamentos, não apressar os acontecimentos, não entupir as brechas dos poemas com palavras casuais, não ficar sentada com X ou Y na esperança de que me publiquem ou me ‘arrumem algum lugar’. Dinheiro: minha escolha, minha seleção.

O dinheiro, finalmente, — terceiro e importantíssimo ponto — é minha possibilidade de escrever menos. Não três páginas por dia, mas trinta linhas.”

Faça o primeiro comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.

1200