Danilo Gentili: “Os urubus que sobrevoam Jerry Lewis”

Eu tinha cinco anos quando tive, pela primeira vez, consciência de que gostava de comédia. Foi enquanto assistia a um filme de Jerry Lewis na Sessão da Tarde. Eu parava tudo para assisti-lo. Esse humorista fez um trabalho humanitário sem precedentes, ajudando crianças e famílias no mundo inteiro ao criar o Teleton. Ele revolucionou o set de filmagem ao criar o Vídeo Assist. O seu trabalho influenciou gerações e gerações de humoristas. Mas nada disso importa. Nada disso está sendo lembrado na “mídia oficial”.

Hoje, ele é definido nos principais jornais assim: “Morreu o machista, racista, homofobista, xenofobista” (e outros istas). O motivo? Ele jamais se ajoelhou e pagou boquete ideológico para a religião política venerada pela maior parte dos jornalistas. Ele ousou expressar opiniões diferentes daquela considerada “correta” pela “mídia oficial” e jamais deixou de fazer uma piada proibida pela patrulha do “bem”. Perceba: de centenas de piadas, dezenas de filmes e outros grandes feitos já citados aqui, hoje, nas notícias sobre sua morte, apenas duas piadinhas são lembradas: uma sobre críquete ser esporte gay (homofobia) e outra sobre mulheres (machismo). É como se o seu trabalho se resumisse apenas a essas duas piadas.

Para os jornalistas lacradores, Jerry Lewis nasceu, contou duas piadas preconceituosas, foi um monstro e morreu. Assim é definida a vida e obra do cara. Mas é claro que, se ele tivesse feito a propaganda ideológica correta, ele poderia até mesmo ter roubado, matado e estuprado, que hoje os jornais o chamariam de gênio (já mostrei isso aqui, em O Antagonista). O problema nunca é o que você fala e, sim, de que lado você está. Vale ler mais aqui..

Como bem definiu Orwell, em “1984”, a respeito do modus operandi desses caras: “Quem controla o passado, controla o futuro. Quem controla o presente, controla o passado.”

Já falei sobre isso algumas vezes (veja o vídeo abaixo) e estou fazendo um documentário a respeito. Mais informações, aqui.

Comentários temporariamente fechados.

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.

Ler mais 60 comentários
  1. Acho que não estamos lendo os mesmos jornais. Toda a imprensa mais conhecida rasga elogios a Jerry Lewis. E com razão, o cara foi um gênio e continuará sendo pois a safra de artistas humoristas internacionais como Jim Carrey, Billy Crystal, em comparação, são deploráveis. E os nacionais, Tom Cavalcanti, Renato Aragão, este último um ditador, sem comentários. Acho que essa sua afirmação de que a imprensa está diminuindo o Jerry Lewis não procede. Acho que você está sendo um rebelde sem causa!

  2. •“FORMAVA FILAS nos CINEMAS IGUAL aos pumlítiCÚS que FORMAM FILAS nas CADEIAS”
    •••••
    •“FORMAVA FILAS nos CINEMAS IGUAL aos pumlítiCÚS que FORMAM FILAS nas CADEIAS”
    •••••
    •“FORMAVA FILAS nos CINEMAS IGUAL aos pumlítiCÚS que FORMAM FILAS nas CADEIAS”
    •••••

  3. Falando da sua morte, a mídia que eu acesso foi pródiga em elogios à figura dessa lenda do cinema mundial. E em elogios à figura do homem, Jerry, enaltecendo suas ações filantrópicas de que poucos tinham conhecimento. Talvez, muitos, dos que aqui comentam, deveriam selecionar melhor os seus órgãos de informação.

    1. Acho que não estamos lendo os mesmos jornais. Toda a imprensa mais conhecida rasga elogios a Jerry Lewis. E com razão, o cara foi um gênio e continuará sendo pois a safra de artistas humoristas internacionais como Jim Carrey, Billy Crystal, em comparação, são deploráveis. E os nacionais, Tom Cavalcanti, Renato Aragão, este último um ditador, sem comentários. Acho que essa sua afirmação de que a imprensa está diminuindo o Jerry Lewis não procede. Acho que você está sendo um rebelde sem causa!

  4. Ele simplesmente cherou o dedo em riste ideológico dele … Assim como o macaquinho do youtube. Não me entenda mal, eu adoro o Jerry Lee Lewis também, mas uma coisa é contar piada e andar no fio da navalha sem se cortar, outra, que qualquer bundão faz, é andar no fio da navalha e … Eu prefiro os que não se cortam, pois além de contarem piada educam com muita inteligência, já os outros … Mas ele viveu em outro tempo, outra cultura e o mundo mudou, isso também deve ser levado em conta, tanto que ele mesmo levou … Em conta. Agora piada de paulista – pois a maioria dos stand-ups saem de lá (acredito eu) – é só piada de gay já de cara, na entrada. Me forcei a ver um 5 stand-ups que estão no netflix e só piada de gay ! Piada fácil e estúpida. Isso é fixação, preconceito ou cover-up ?!

  5. É uma questão de opinião, o melhor filme que assisti com a dupla Jerry Lewis e Deam Martim foi “Artista e Modelos” uma comédia com um enredo muito bom, sobre a opinião dos jornalistas e críticos eu nunca levei a sério, são comentários carregados de ranço ideológico e despeito, ainda mais que este tipo de gente é movido a “jabá”, ou seja aqueles “presentinhos” que ganham dos patrocinadores.

  6. Os invejosos simplesmente não suportam o sucesso alheio. Jerry Lewis foi o diretor de uma das melhores comédias da história do cinema: “O Professor Aloprado”. Por isso, os esquerdofrênicos fracassados não o suportam.

  7. Passou da hora de falar para os CRETINOS pró-geys que eles Não mandam na nossa moral e boca.
    Estes ditadores descompensados (sexual e psicológicamente), que acham que omundo temque se ajoelhar aos descontroles deles.

  8. Grande Gentille, um excelente apresentador e, porque não, humorista. Do nível do Jerry Lewis.
    Já a esquerda só produz humoristas sem graça. Vamos a alguns exemplos: GreGangster Duvivier, MarPTelo AdNunca, Fábio PorraChato, MehLeca, ops, MehAlém etc.
    Só farsantes e amantes da Lei Roubanet.
    Quanto a esquerdalha corrupta, que fique com “osZartistas” admiradores de Lula, Maduro, Chavez de Cadeia, Fidel, Raul, a DilmAntA, Fernanda Young -digna de pena-, Maria Ribeiro, Caê, Gil e a tchuma da Rede Bobo. Em tempo: também o Jô Soares.

  9. Danilo, não sou seu fã, não assisto seus programas mas tenho lido o que você escreve aqui no Antagonista, não gosto de tudo, algumas coisas me ofendem, mas esse e o que você escreveu sobre o Lula na vida real estão muito bons. Sou um cara que apesar de ser branco, hetero, casado, pai de família e morador dos jardins, tenho uma diversidade grande nas amizades, refugiados, gays, lésbicas transexuais, feministas, etc. É tenho uma coisa para te dizer: fiquei surpreso, todos, todos meus amigos(a) gays e feministas não gostam do Jean Willys, e muitos são de esquerda, as feministas até falaram mau do Lula, mas no privado, não em público nas redes sociais.

  10. Tem que ser CRÁPULA para
    julgar por duas piadas que NÃO eram recriminadas em seu tempo.

    e tem que ser PULHA para criticar HOJE por dizer que isto ou aquilo é esporte ou cultura de mulher ou gey. Dá nojo dos que tentam confundir CENSURA DITATORIAL como se fosse ‘humanismo’, seja juíz, ou procurador, seja se for da imprensa, tenham pudor de serem DITADORES DA OPINIÃO alheia, Hitler e pessoas deste naipe é que odiavam quem DIVERGIA da opinião deles.

    Aliás a ‘Patrulha gey’, é uma das mais cretinas facções do mundo, talvez por serem descompesados (baixa inteligência emocional como vários estudos provam), se aham mais ‘humanos que o resto’, e que tem ‘super-poderes anti-crítica’.

  11. Aqueles jeitos e a cara de menino inocentão atrapalhado são inesquecíveis. Bastava ser um pouquinho esperto para ver que o Dean Martin era o coadjuvante. Meu primeiro encontro adolescente aconteceu no único cinema da cidade para assistir “O Rei dos Mágicos”, nem mesmo um dos seus filmes mais engraçados; nem me lembro mais do namoradinho imbecil, mas nunca mais perdi um filme do Jerry Lewis. Obrigada, meninão adorável!

  12. Parabéns, Danilo por saber reconhecer o trabalho fabuloso de Jerry Lewis, um dos monstros sagrados do cinema de todos os tempos. Lewis fez a alegria das minhas tardes de infância quando sua presença era uma constante nas telas de cinema, assim como de muita gente que frequentava as salas numa época em que cinema era uma diversão no seu mais exato significado.

    1. Bia de Lucca, gostar ou não gostar é pessoal e não pode ser recriminado. mas o cerne do texto é gente que tenta diminuir a importância do artista para o gênero de comédia e rebaixar o seu trabalho por questiúnculas. se não gosta, respeite quem gosta (não estou falando de você), mas os haters e a patrulha do politicamente correto estão numa esquizofrenia preocupante.

    2. Quando se fala em obra-prima, estamos falando de obra de qualidade.
      O professor Aloprado é uma obra-prima.
      Agora existe gente que nem sabe o que é isso e pensa que novela é obra-prima.
      Essa gente precisa ler pelo menos um livro por mês.

    3. Respeito quem goste, acho até que ele era muito talentoso no que fazia visto a quantidade de fãs que colecionou ao longo dos anos mas para mim era muitooooo chatooooo , bobo e tudo mais. ~Detesto humor pastelão!!!
      Lembro que uma amiga me chamou para ir ao cinema quando era adolescente. Cheguei atrasada correndo, ela já me esperava no salão do cinema, comprei o ingresso e entrei. Sentei. Eram cenas ridículas. Aguentei uns minutos achando que era trailer , até que perguntei a minha amiga. Isto não acaba? ela me respondeu Este é o filme . Eu tinha entrado num filme de Jerry Lewis.! não aguentei, dalí uns 5 minutos saí do cinema er perdi meu dinheirinho que era muito curto por sinal na época.

  13. Quem não segue a CARTILHA, é escanteado, tratado com desdém por esta mídia de Merda de falsos intelectuais!!!!
    Quem sabe que foi o Prof Mario Ferreira dos Santos???
    Mas a maioria sabe quem são Leandro Carnal, Mario Sergio Cortela, acham que Che Guevara era herói…. não sabem que 40% do orçamento é destinado ao serviço da dívida pública, não sabe o que isto significa… ai por diante….Este é nosso Brasil! Povo burro analfa propositadamente mantido e casta governante que manda a século…

  14. Chega a ser ridículo ler que alguém da grandeza e importância de Jerry Lewis seja alvo de críticas rasteiras e sem fundamento de insetos e vermes de esquerda, que nunca realizarão nada na vida além de expedientes oportunistas!

  15. Danilo Gentili e’ uma das pessoas mais sensatas do Brasil atual. Um humorista, que se autodeclara mau aluno, vindo dos confins do ABC, de familia pobre e evangelica, passa a frente de tantos catedraticos com voz grave e empossada mas que nada dizem que presta, vassalos do politicamente correto que sao.

    Parabens Danilo!!!

  16. Parabéns, Danilo. Você foi ao fundamento de tudo. Se for da Turma, pode ser até socialite DE PELE BRANCA, CAPITALISTA E DA ELITE QUE ESTÁ TUDO BEM. AFINAL COM ESSES REQUISITOS, DEIXOU DE SER RACISTA, FASCISTA, CAPITALISTA E ELITE, POIS É SÓ DEFENDER A TCHURMA QUE A COISA DEIXA DE SER O QUE É EM OUTRAS CIRCUNSTÂNCIAS. É SÓ DOAR $$$$ AO LULA QUE PASSA A SER PROLETARIADO, HUMANISTA E ETC. NADA COMO USAR AS PALAVRAS MÁGICAS: DIALOGAR, RESSIGNIFICAR, EMPODERAMENTO, LACRAR, ETC. O BRASIL ESTÁ CHATO. MUITO CHATO!

  17. Excelente entrevista do Lobão, vou comprar seu livro.
    O Gentil fala sobre a mordaça cultural no campo comedia, mas devo reconhecer que o Herói mesmo é Lobão pois sua luta é mais antiga e, também , Olavão pelo histórico e pela explicação muito mas profunda desse fenômeno.

  18. Eu acho que voce leu jornais e assistiu TV de algum outro país. A grande mídia brasileira, toda, sem exceções, rendeu homenagens elegantes e reconheceu o grande talento de Jerry Lewis. Isso que você escreveu é uma grande bobagem.

  19. Pelo menos a famigerada -para muitos, não para mim – Rede Globo foi extremamente elegante e precisa no fantástico e na globo news aos comentar a morte deste grande e inovador humorista.

    1. Sim, foi sim… fico feliz que o Antagonista possa nos dá essa oportunidade de interação com outros “antagonistas”….. concordo por inteiro com suas palavras

  20. Danilo Gentili é um gigante, um herói, exército de um homem só, como também foi Bolsonaro no passado, lutando sozinho no congresso contra a hegemonia gramscista, que ele mesmo desconhecia na teoria, mas pela qual foi perseguido de fato.

    Bolsonaro hoje começa a ter um exército de verdade, o povo.

    Danilo se destacou dentre as nulidades de sua geração. Tem valor real e próprio, ao contrário dos demais, meros repetidores de clichês.

  21. Esse cara era espetacular , inimitável , talentosíssimo , um dos melhores humoristas de todos os tempos . Sempre me perguntava : “Porque esse cara nunca ganhou um Oscar ?” , agora está explicado !!!

  22. A primeira vez que assisti O professor Aloprado foi com Jerry Lewis. Quando Eddie Murphy fez sua versão nos anos 90, não consegui achar a mesma graça, pois ficava lembrando da dancinha do Professor Julius Kelp em uma festa. Foi impagável e “incopiável”.
    https://www.youtube.com/watch?v=V9Vc3S0X5tA