Delcídio recomenda

De acordo com o Estadão, Delcídio Amaral leu três livros na prisão:

“Jerusalém — A Biografia”, de Simon Sebag Montefiore;

“Ron Wood — A Autobiografia de um Rolling Stone;

“A Origem do Estado Islâmico”, de Patrick Cockburn.

Para ler livros, político brasileiro precisa ser preso.

Faça o primeiro comentário