Dilma, a heroína

Augusto de Campos, homenageado no Palácio do Planalto, chamou Dilma Rousseff de “heroína”.

Em seguida, declarou:

“Neste momento, a vejo resistir com a mesma firmeza e coragem àqueles que tencionam ingloriamente malferir a integridade das nossas instituições democráticas”.

Considerando que o Ministério da Cultura gastou 1,1 milhão de reais no evento, pode-se dizer que cada uma de suas palavras custou 50 mil reais aos contribuintes.

Augusto de Campos, o tradutor que ingloriamente malferiu a integridade de James Joyce, Ezra Pound e Rainer Maria Rilke, ingloriamente malferiu a integridade de nossos bolsos.

Faça o primeiro comentário