Muito antes da barbárie

Na segunda metade do século XIX, o francês Félix Bonfils fez as fotos que se seguem de Palmira, “a cidade das palmas”, no deserto da Síria. Palmira surgiu por volta de 7500 a.C., floresceu sob Roma e tornou-se objeto de expedições arqueológicas, centro de visitação turística e patrimônio da humanidade, até ser destruída pelos animais raivosos do Estado Islâmico.

As fotos fazem parte do acervo do Smithsonian Institute, em Washington.

A colunata greco-romana de Palmira estendia-se por oitenta metros, aproximadamente

Os motivos usados pelos antigos nos detalhes dos templos ajudaram a firmar a imagem de Palmira como “a cidade das palmas”

O arco monumental de Palmira, construído à maneira dos arcos triunfais romanos

O busto de Haliphat, ao meio, uma das preciosidades mais delicadas de Palmira

O templo dedicado ao imperador Diocleciano, erguido no século III

Faça o primeiro comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.

1200