Rouanet se diz aliviado com mudança de nome da Lei Rouanet

Sérgio Paulo Rouanet disse a O Globo sentir um “enorme alívio” com a mudança de nome da lei que batizou, criada quando ele era secretário da Cultura de Fernando Collor, em 1991.

O governo de Jair Bolsonaro anunciou uma série de mudanças na Lei Rouanet, que vão desde a diminuição drástica do limite para captação de recursos (de R$ 60 milhões para R$ 1 milhão por projeto) até a troca do nome para Lei de Incentivo à Cultura.

“Carreguei durante 27 anos este nome, que para mim foi uma fonte de alegria e desprazer”, declarou o diplomata de 85 anos, que hoje mora em Tiradentes (MG).

Rouanet afirmou ainda que as alterações na lei propostas por Bolsonaro parecem “razoáveis”. “Mas preciso conversar com amigos para me inteirar melhor da situação atual.”

Leandro Narloch: Lei Rouanet para Saúde e Educação. SAIBA MAIS AQUI

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem;
Tempo de publicação: 4 minutos

200

  1. Fernando disse:

    No EntreAspas do Gnews estão falando sobre fim dos abusos da lei rouanet, porém, a administradora da OSB (orquestra sinfônica brasileira) apoiou as mudanças e falou que estar muito feliz.

Ler comentários
  1. Herculano disse:

    Disseram que meu comentário não seria publicado. Fda-se.

  2. Febeapá disse:

    Ele teve boas intenções, mas no meio do caminho havia um PT, havia um PT no meio do caminho. O Festival de Gastronomia de Tiradentes é muito bom.

  3. Amilcar disse:

    Por falar em Collor, será que o Lamborghini e a Ferrari foram comprados para fins culturais com recursos provenientes da Lei Rouanet???

    1. Lamborghini e Ferrari também são bens culturais...

  4. Rony disse:

    A corja que desfruta da lei Rouanet adora os redutos de Tiradentes, globais principalmente.

  5. AM disse:

    A lei foi desvirtuada de seu principal objetivo graças a administradores ideológicos, atenderam tão somente aos amigos e os endinheirados, esqueceram dos museus, e dos iniciantes na cultura.

  6. MAZZAROPI disse:

    Alguém aí poderia me informar como funciona (ou funcionava) essa lei ???

  7. Brasil disse:

    Entendi perfeitamente a ironia contida no post, caros Antagonistas. Mais ainda, percebi uma pitada de inveja, de alguém, que gostaria que alguma lei neste país, se chamasse Lei Mainardi...

  8. Rodolfo disse:

    Um país que não tem recursos pra educação, segurança pública, cujo povo morre numa fila de hospital, não pode se dar ao luxo de sustentar artistas vagabundos e suas “artes” c/ viés ideoló

    1. Por isso Caetano & Cia Ltda estão tristes,pecado que eles achavam que não gastavam verbas necessárias p/ educação,segurança e saúde pública.Tava tudo bem!

  9. Rodolfo disse:

    Um pai de família desempregado, falido, com dívidas no banco, não leva a mulher e 4 filhos ao cinema, teatro e museus todos os finais de semana! Deu pra entender?

  10. Adriano disse:

    Quando essa lei nasceu a idéia era ótima.Posteriormente foi desnaturada a tal ponto que hoje é morta.Quem será que necessitava desse subsídio,o artista emergente ou Caê e Daniela Mercúrio?

  11. Carlos disse:

    Parabéns Bolsonaro por corrigir esta imensa fonte de corrupção e interesses politicos escusos.

  12. GILMAR disse:

    Ter esse nome na lei, não é vergonha, agora vergonhoso eram os aproveitadores da lei, que precisavam serem desmamados...

  13. MAZZAROPI disse:

    Vcs acham mesmo que Chico Buarque, Djavan, Gilberto Gil, Daniela Mercury precisam de lei Rouanet????? Os desconhecidos é que continuarão desconhecidos....

  14. Luiz disse:

    A ideia da LEI é boa! O que ferrou foi o uso para favorecer governos!

    1. Mas é por isso que a esquerda quer concentrar poder no ESTADO, para favorecer o governo e os amigos do governo. O principio se repete em todas as esferas de poder.

  15. Maria disse:

    A Lei Rouanet foi bem feita, para incentivar a cultura, mas foi desvirtuada nos governos petistas! Foi usada por celebridades, em troca de apoio ao governo!

  16. Illa disse:

    Virou uma pouca vergonha!Parece q o país tem dinheiro sobrando!Tanta gente passando necessidade e esses artistas de araque mamando!Basta Brasil!Quem quer saber de cultura passando necessidade?Sai for

  17. Annibal disse:

    A Lei vai se chamar José Daniela de Abreu ou Paula Wagner Lavigne Moura em homenagem aos dois sugadores famosos.

  18. Polistyca disse:

    Ótimo demais diminuir o dinheiro. Também em Tiradentes (MG) espero que diminua a Festa da Maconha e pisoteio -- fedor -- no Chafariz em Tiradentes durante o Festival de Cinema (só filme ruim).

  19. Polistyca disse:

    Cá em Minas, Tiradentes, há um Festival de cinema patrocinado pela Petrobras. Só fedor forte demais de maconha em toda a cidade, pra filmes ruins. Não compensa.

  20. Francisco disse:

    Um país onde as pessoas não tem saúde, educação e segurança, não tem o direito de gastar dinheiro público com cultura.

  21. RICARDO disse:

    Cultura é investir nas escolas. Musicas, danças, teatro, arte e muito mais, isso sim è cultura nas escolas.

  22. ZázaRM disse:

    Agora sim, esses recursos serão devidamente distribuídos.

  23. Francisco disse:

    Se faltasse emprego, alimentação, moradia, saúde, educação e segurança para os filhos e esposas dos políticos, eles investiriam em cultura? Alguém faz isso em sua própria casa?

  24. Francisco disse:

    Por que a administração do país é diferente da administração do nosso lar? Estamos vendo irmãos brasileiros morrendo sem atendimento adequado nos hospitais, crianças sem escola. Que cultura?

    1. Transamazônica não era uma fonte de roubalheira, e sim uma rodovia da roubalheira.