Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Ruy Goiaba: Joseph Brodsky contra o Mal

Ruy Goiaba: Joseph Brodsky contra o Mal
Arte: Crusoé

Em sua coluna na Crusoé desta semana, Ruy Goiaba relembra um discurso do poeta russo-americano Joseph Brodsky (1940-1996), Prêmio Nobel de Literatura de 1987, que se mantém atual 37 anos depois de ter sido proferido.

“Brodsky ficou conhecido no Brasil não por sua poesia, mas como caso político: na URSS de 1964, foi denunciado como “pornográfico” e “antissoviético”. Preso por “parasitismo social” (…) acabou condenado a cinco anos de trabalhos forçados, cortando lenha e carregando esterco. Sua história foi citada em Liberdade, Liberdade, a peça de Millôr Fernandes e Flávio Rangel encenada com sucesso nos anos 60. Finalmente, em 1972, o regime comunista acabaria por expulsar Brodsky — que, reza a lenda, deixou o país levando na mala uma máquina de escrever, duas garrafas de vodca e um volume de poemas de John Donne, para não retornar nunca mais.”

LEIA AQUI a íntegra da coluna; assine a Crusoé e apoie o jornalismo independente.

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO