ACESSE

We don't need Roger Waters

Telegram

Sem muito o que fazer no hemisfério Norte, Roger Waters, ex-Pink Floyd, passou o mês de outubro no Brasil, ocupando-se da atividade favorita de muitos artistas: tratar de assuntos dos quais eles não entendem.

Durante show em São Paulo, Waters chamou Jair Bolsonaro de “neofascista”.

Tomou uma vaia.

Em outra apresentação, exibiu um cartaz com os nomes de “líderes neofascistas”: no lugar do nome de Bolsonaro, aparecia o texto “Ponto de vista político censurado.”

Nas arquibancadas, um grupo respondeu com outra faixa: “Fuck you, Roger. Play the song.”

2019 não será um ano para amadores. Conte com a ajuda de especialistas para chegar são e salvo a 2020 AQUI

Comentários

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 44 comentários