Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Apareça, TSE

Apareça, TSE
Reprodução/TV Brasil/YouTube

Para ter acesso à rede pública de internet, os usuários precisam assistir a um comercial bolsonarista.

A artimanha é patrocinada pelo ministro da Propaganda, Fábio Faria.

Diz o Estadão:

“A internet banda larga chegou às escolas da zona rural de Santa Filomena, no interior do Piauí, mas a novidade veio com uma exigência. Estudantes, professores e moradores precisam assistir a uma propaganda de 30 segundos sobre programas sociais do governo Bolsonaro a cada vez que acessam a rede. A peça publicitária é uma imposição aos beneficiários do Wi-Fi Brasil, projeto do Conecta Brasil, um conjunto de iniciativas para promover a inclusão digital tocadas pelo Ministério das Comunicações.”

Ao inaugurar o wi-fi de Santa Filomena, o ministro da Propaganda escancarou seu propósito eleitoreiro. Em discurso, ele disse que a internet pública era uma fonte alternativa para rebater as “notícias contra o presidente”. Em seguida, chamou Carlos Bolsonaro para o palanque, dizendo que o filho do presidente, investigado por rachadinha e propaganda clandestina, era perseguido por causa de seu extraordinário talento:

“Fazem isso porque sabem que Carlos Bolsonaro foi responsável pela eleição de Jair Bolsonaro! Apareça, Carluxo! Não fique no Rio, não. Fique do lado do seu pai em Brasília. Sabe por quê? Porque há 15 dias atrás ninguém via na televisão que ia ter manifestação. Semana passada, ninguém via nos jornais que o agronegócio ia para Brasília. Mas ele sabia, porque ele conversa com quem não assiste as mesmas notícias todos os dias contra o presidente.”

O programa do governo beneficia 26 milhões de brasileiros, sobretudo nos grotões nordestinos, e tem um custo previsto de 2,7 bilhões de reais, pagos por todos os contribuintes. Apareça, TCU! Apareça, TSE!

Mais notícias
TOPO