Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

CPI investiga os militares do Planalto

CPI investiga os militares do Planalto
Foto: Marcos Corrêa/PR

A CPI da Covid entrou no Palácio do Planalto.

O foco é o ministro da Defesa, general Braga Netto, que comandava a Casa Civil durante as negociatas com as vacinas.

Segundo O Globo, “a CPI recebeu informações de que as decisões estratégicas e políticas na Saúde foram disparadas pelo Planalto ao então número dois do Ministério da Saúde, Elcio Franco, sem passar pelo então ministro, Eduardo Pazuello (…). O contato direto se dava com a Casa Civil, à época comandada por Walter Braga Netto”.

Renan Calheiros disse:

“Elcio Franco é um dos principais investigados da CPI no mar de lama das vacinas. Levantamos que, em 6 de março, o coronel fez um novo pedido de mais 50 milhões de doses da Covaxin. Um verdadeiro escárnio”.

Quando precisava despachar com o homem de Ricardo Barros, Roberto Dias, o coronel Elcio Franco, conhecido como Caveirão, recorria a um de seus subordinados, o colonel Marcelo Blanco (leia mais aqui).

A nota assinada por Braga Netto contra a CPI da Covid, e que contou com o apoio da cúpula militar, mostra que os senadores podem investigar a sucursal do Centrão no Ministério da Saúde, mas não devem se meter na sucursal dos generais bolsonaristas, comandada pelo próprio Braga Netto.

Leia a reportagem da Crusoé sobre o acordão para abafar o dossiê de Roberto Dias, que atinge exatamente essa sucursal verde-oliva.

Como disse Mario Sabino, não se trata de uma questão militar, e sim de um caso de polícia.

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO