Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

O antibolsonarismo vai decidir a disputa de 2022

O antibolsonarismo vai decidir a disputa de 2022
Reprodução

A Terceira Via tem de derrotar Jair Bolsonaro no primeiro turno. Em seguida, porém, é preciso conquistar o eleitorado bolsonarista para tentar derrotar Lula.

O Datafolha mostrou que isso pode ocorrer. Entre Ciro Gomes e Lula, 46% dos bolsonaristas escolheriam o candidato do PDT e apenas 11% votariam no petista. A prioridade, nesse caso, seria convencer os 42% que votariam branco ou nulo. A coisa se repete com João Doria ou Eduardo Leite.

O contrário não é verdadeiro: os eleitores de Ciro Gomes, João Doria e Eduardo Leite, tendo de escolher entre Jair Bolsonaro e Lula, votariam no ex-presidiário, que teria o dobro dos votos do sociopata.

Isso confirma o que venho dizendo desde o ano passado: o antibolsonarismo tornou-se o maior fator eleitoral do Brasil, superando folgadamente o lulismo, o antipetismo, o lavajatismo e o próprio bolsonarismo.

O efeito do antibolsonarismo já foi medido em 2020, na campanha municipal, mas vai ser muito maior em 2022. Jair Bolsonaro vai afundar todos aqueles que estiverem ao seu lado.

Mais notícias
TOPO