Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

"O presidente não é doido"

“O presidente não é doido”
Foto: reprodução/redes sociais

Luis Miranda deu mais alguns detalhes sobre sua conversa com Jair Bolsonaro, na qual denunciou o esquema da Covaxin.

Ele disse para a Folha de S. Paulo que o encontro durou 50 minutos, e que o sociopata citou o nome de Ricardo Barros logo de cara:

“Com 10 minutos de conversa ele já soltou. Quando a gente começa a mostrar os papéis acontece essa conversa, ele dá uma desabafada, fala dos combustíveis, que era aquilo que estava irritando. Ele falou assim: ‘Vocês têm informações se o Ricardo Barros estava influenciando ou fazendo?’. Eu digo: ‘Presidente, a gente não sabe o nome de ninguém, trouxemos informações técnicas’. Aí ele disse: ‘Esse pessoal, meu irmão, tá foda. Não consigo resolver esse negócio. Mais uma desse cara, não aguento mais’”.

Mais uma vez, Luis Miranda desafiou Jair Bolsonaro a negar seu relato:

“O presidente não é doido de fazer isso. Mas, se fizer, vai tomar um susto. Não pode me chamar de mentiroso, pode falar qualquer coisa, menos que sou mentiroso.”

Desde a primeira entrevista, aqui em O Antagonista, o deputado federal atribuiu a Jair Bolsonaro sempre as mesmas frases, com as mesmas palavras, como se fossem a transcrição de uma conversa gravada.

O sociopata é doido, sim, mas parece ter entendido o recado. Apesar de ter insultado um monte de gente nos últimos dias, ele não desmentiu Luis Miranda sobre Ricardo Barros.

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO