2016 será pior do que 2015 para o varejo

Diante do que pode acontecer com a economia neste ano, é possível que os varejistas sintam saudades de 2015. A perspectiva de uma nova queda do PIB, o aumento do desemprego e os juros altos, que inibem as vendas e oneram os custos financeiros, são apenas alguns dos fantasmas que continuarão assombrando o setor. A avaliação é de Enéas Pestana, ex-presidente do Grupo Pão de Açúcar e fundador da consultoria que leva o seu nome. “Não falta crédito para o setor; o que falta é confiança dos consumidores”, disse em entrevista a O Financista.