A alta dos juros e o bom camarada Levy

A cereja no bolo: o Copom subiu a taxa básica de juros em 0,5%. Ela agora vai a 12,25%, a maior desde 2011. Joaquim Levy, o ministro-junior da Fazenda, deveria ganhar um jantar da banca em Davos. Merece, é um menino obediente: além de presentear os ex-patrões, deixa que o governo e asseclas joguem a culpa nas suas costas pelo pacote de maldades (é tucano, é tucano…)  e não fala em cortar os gastos da máquina estatal, só em aumentar a arrecadação.
Levy é bom camarada, ninguém pode negar.

Faça o primeiro comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.

1200