ACESSE

"A CPMF não parece ser o imposto mais eficiente", diz presidente do Itaú

Telegram

O presidente do Itaú Unibanco, Candido Bracher, afirmou há pouco que a nova CPMF proposta por Paulo Guedes pode “encarecer muito” o produto final.

“A CPMF não parece ser o imposto mais eficiente. Além de prejudicar cadeias econômicas que têm muitos agentes, ela incide em cada elo da cadeia, encarecendo muito o produto final.”

Bracher defendeu que o Congresso acelere com a reforma tributária, mas evite aumento de impostos, ressaltando que a carga no Brasil corresponde a 36% do PIB.

“Esse equilíbrio não deve ser buscado com aumento da carga de impostos, o que atua no sentido contrário à expansão da atividade econômica.”

E acrescentou:

“Essa reforma que estamos vendo tem aumento de carga no sistema financeiro que inexoravelmente terá impacto no custo do dinheiro. Não parece ser a reforma ideal.”

Leia mais: Exclusivo: a casa secreta de Brasília

Comentários

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 34 comentários