A crise de 2008 está para parir a nova crise

A crise econômica global que eclodiu em 2008 está mais viva do que nunca. E, o pior, está para dar à luz a um novo terremoto financeiro. A avaliação é do economista francês Dembik Christopher, do Saxo Bank. Para ele, os países só não sentem com mais intensidade as dores do parto porque estão anestesiados pelas medidas monetárias prescritas por seus bancos centrais. E a madrinha desse “Bebê de Rosemary econômico” será a China, com sua política de flexibilização do iuane para internacionalizar sua moeda e competir com o dólar.

Faça o primeiro comentário