A futura crise

O Brasil vai ficar sem escolas e sem hospitais.

A culpa não é da PEC 241, e sim da quebradeira dos Estados.

Marcos Lisboa escreveu na Folha de S. Paulo que essa crise “está apenas no começo e vai comprometer serviços públicos essenciais”.

Os números divulgados nesta semana pela Secretaria do Tesouro Nacional são assombrosos:

“As despesas com pessoal, ativos e inativos, correspondem a mais de 50% da receita corrente líquida em todos os Estados e chegam a 78% no caso de Minas Gerais (…).

Nos últimos anos, os gastos estaduais cresceram significativamente. As despesas com pessoal, por exemplo, cresceram mais de 40% acima da inflação em dez Estados, entre 2009 e 2016”.

Faça o primeiro comentário