Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

"A gente precisa ter um auxílio um pouquinho mais robusto", diz Mourão

Segundo o vice-presidente, apesar da repercussão negativa entre os investidores, as ações governamentais não devem ser "escravas do mercado"
“A gente precisa ter um auxílio um pouquinho mais robusto”, diz Mourão
Foto: Adriano Machado/Crusoé

Hamilton Mourão (foto) afirmou há pouco, ao chegar ao Palácio do Planalto, que o nível de desemprego e difícil retomada da economia brasileira exigem um Auxílio Brasil “um pouquinho mais robusto”. O governo quer desembolsar R$ 30 bilhões à margem das regras fiscais para bancar um benefício de R$ 400.

Segundo o vice-presidente, apesar da repercussão negativa entre os investidores, as ações governamentais não devem ser “escravas do mercado”. Entre o analistas, já há quem fale que o Banco Central pode ser obrigado a acelerar o ritmo de alta de juros se a proposta for apresentada oficialmente ao Congresso.

“Uma coisa é certa: a gente precisa ter um auxílio um pouquinho mais robusto, face à situação que estamos vivendo: grande número de gente desempregada, porque a economia não conseguiu retomar pleno depois da pandemia”, afirmou.

Mourão ainda disse que é natural Paulo Guedes demonstrar preocupação com propostas do governo que possam incorrer em despesas fora do teto de gastos.

“O ministro Paulo Guedes, pelo o que eu entendo, sempre manifesta uma preocupação quando se vota alguma coisa fora do teto, porque vai para votar A e volta mais A, mais B e mais C”, disse.

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO