A NET é uma empresa vigarista

Eu, Mario, tenho de trabalhar neste momento via telefone celular, porque caí no conto do vigário da NET.

A NET é uma empresa vigarista, creio que mais vigarista do que as concorrentes. Toda semana, fico pelo menos um dia inteiro sem internet, TV e telefone fixo, porque “a região está em manutenção”. Mentira. O que está óbvio é que a NET não tem a menor condição técnica de prestar os serviços que oferece. Não investe em modernização e se expande descontroladamente. Por isso mesmo, a NET é imprestável.

Vou mudar de empresa, mas sei que, ainda assim, terei problemas. A telefonia brasileira é uma enganação. O 4G da Vivo, por exemplo, se fosse um carro, seria 1.0. Eu sei bem o que é 4G de verdade, porque conheço a banda larga francesa, da qual permaneço assinante.

O deputado Ricardo Tripoli, do PSDB, me contou que convidou os presidentes das empresas de telefonia a explicarem na Câmara o motivo de os serviços serem tão ruins e os preços, extorsivos. Em vão. As empresas fazem o que querem e não investem como deveriam, a fim de manterem as suas margens de lucro em níveis indecentes. A agência reguladora do setor não funciona, como sói acontecer quando há PT no meio.

É um descalabro, uma vergonha, um assalto ao cidadão e um desastre — mais um — para a economia do país.

Vou sair da NET vigarista. Vou trocar de bandido. É o que nos resta.

Faça o primeiro comentário