A super CPMF de Guedes

A super CPMF de Guedes
Foto: Reprodução/Redes Sociais

A nova CPMF de Paulo Guedes deve ser a quarta maior fonte de receita da União.

Diz o Valor:

“Se for levada adiante e arrecadar os R$ 120 bilhões ventilados pelo governo, o tributo sobre transações desejado pelo ministro da Economia (…) ficaria atrás do Imposto de Renda, da Cofins e da própria arrecadação previdenciária, a qual pretende substituir pelo menos parcialmente (…).

O professor da Universidade de Brasília Roberto Ellery diz que a nova contribuição será um ‘grande’ tributo, dado que sua alíquota vai incidir diversas vezes. Ele aponta que, dado o montante esperado e o objetivo declarado de aliviar a contribuição patronal à Previdência, claramente não será uma taxação só de operações digitais, como Guedes deu a entender em suas falas, embora esse universo também seja atingido.”

Como publicamos há alguns dias, do ponto de vista político, a nova CPMF está na base do plano para reeleger Bolsonaro.

Leia mais: Exclusivo: a casa secreta de Brasília
Mais notícias
Comentários
Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 53 comentários
TOPO