Agência Fitch mantém rating do Brasil

A agência de classificação de risco Fitch reafirmou a nota de crédito soberano do Brasil em “BB-“, mantendo o país longe do selo de país bom pagador de sua dívida.

O rating do Brasil segue 3 degraus abaixo do grau de investimento.

A Fitch também manteve o país em perspectiva estável – sem previsões, portanto, para novo corte no curto e médio prazo.

Segundo a agência, a nota soberana do Brasil é limitada por fraquezas estruturais nas finanças públicas e pelo elevado endividamento do governo, além das baixas projeções de crescimento, um ambiente político desafiador e questões ligadas à corrupção, que pesam sobre a adoção de políticas econômicas eficazes e prejudicam o progresso de reformas estruturais.

Temas relacionados:

Comentários temporariamente fechados.

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.

  1. Gilberto Mendes disse:

    Um país sem INVESTIMENTO, é o país do DESEMPREGO, e para conseguir INVESTIMENTOS precisamos de CONFIANÇA nas regras, nas LEIS. Hoje o Brasil tem uma ENORME parcela de brasileiros ativamente econômicos DESOCUPADOS, mais de 65 milhões de brasileiros, bicos das mais variadas especie, é a NECESSIDADE.

Ler comentários
  1. Diego disse:

    A crise econômica no Brasil , vai fazer a miséria aumentar gerando a ira e a revolta na população. O que esta hoje ruim para o Brasil , vai ficar cada vez pior. O caos vai levar a derrubada do establishment .

  2. Joyce Souza disse:

    O Antagonista deve estar ou satisfeito ou arrependido. Afinal, a tentativa fracassada de golpe de estado encetada pela Globo, por Rodrigo Janot, Joesley Batista, Marcelo Miller e outros meliantes da mesma laia - a qual tanto e tão alegremente apoiou - tem muitíssimo a ver com isso...