​Agora deu inveja da Argentina

O FMI prevê que a Argentina cresça em torno de 3% ao ano nos próximos cinco anos.

“Um progresso importante já foi feito em 2016”, disse a institução, constatando o efeito das políticas de Maurício Macri que incluem fim do controle cambial, cortes de impostos e fim da moratória.

Livrar-se da tralha da esquerda: vale de lição para o Brasil.