Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

"Alta do IOF encarecerá o crédito em momento de desaceleração", diz economista

Para Silvio Campos Neto, da Tendências Consultoria, governo deveria reduzir despesas públicas para bancar aumento no valor do Auxílio Brasil
“Alta do IOF encarecerá o crédito em momento de desaceleração”, diz economista
Foto: Marcello Casal Jr./Agência Brasil

A decisão do governo de aumentar a alíquota de IOF para turbinar o valor do Auxílio Brasil, programa que sucederá o Bolsa Família, vai encarecer ainda mais o crédito, em um momento de desaceleração econômica e de alta juros pelo Banco Central. A avaliação é do economista Silvio Campos Neto, da Tendências Consultoria.

“Essa medida é negativa para a economia. Para tentar atender uma demanda legítima e meritória, que é aumentar o valor do programa social, o governo usa de improviso. O ideal seria reduzir as despesas públicas e não fazer uma elevação de impostos”, afirmou a O Antagonista.

“A alta do IOF encarecerá o crédito em momento de desaceleração”, acrescentou.

O economista ainda relembrou que o aumento do IOF era constante entre os anos de 2008 e 2014, nos governos petistas, para bancar diversos programas mal-sucedidos.

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO