Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Apenas 5 dos 92 blocos ofertados no leilão da ANP são arrematados

Lotes próximos a Fernando de Noronha não atraíram investidores; segundo ambientalistas, a exploração na região oferece riscos à fauna marinha
Apenas 5 dos 92 blocos ofertados no leilão da ANP são arrematados
Foto: Saulo Cruz/MME

Somente 5 dos 92 blocos ofertados para exploração de petróleo e gás natural foram arrematados no leilão desta quinta-feira (7) da Agência Nacional de Petróleo, Gás e Biocombustíveis (ANP). Todos com participação da Shell, sendo um deles em parceria com a colombiana Ecopetrol.

Foram arrematados 2 blocos do setor SS-AP4, na Bacia de Santos, e 3 blocos no setor SS-AUP4, na mesma região. No total, foram arrecadados R$ 37,1 milhões. Considerando valores corrigidos pela inflação, foi o menor valor contabilizado em um leilão de áreas exploratórias da ANP, abaixo dos R$ 72,7 milhões em 2003. Os 92 blocos exploratórios ofertados estavam distribuídos em 11 setores das bacias Campos, Pelotas, Potiguar e Santos.

Entre as áreas que não atraíram investidores estão os lotes próximos a Fernando de Noronha. Segundo ambientalistas, a exploração na região oferece riscos à fauna marinha.

Apesar disso, o diretor-geral da ANP, Rodolfo Saboia, classificou o resultado como “um sucesso”.

“Importante lembrarmos e termos em mente que esta rodada teve foco em novas fronteiras exploratórias, ou seja, áreas com muitos riscos exploratórios para as empresas, risco de perfurarem e não encontrarem acumulações de petróleo cuja produção seja viável”, argumentou.

Mais notícias
TOPO