Apoio condicionado

O acordo para manter Michel Temer no poder inclui a imprensa.

Mas não se trata de um apoio incondicional.

Se Michel Temer repetir o criminoso descalabro fiscal de Dilma Rousseff, a imprensa vai pular fora.

Leia o editorial do Estadão:

“O presidente Michel Temer não pode se render à irresponsável decisão da Câmara dos Deputados que destruiu as bases do programa de renegociação da dívida dos Estados com a União. Ou veta o projeto aprovado pelos deputados ou, se as condições políticas o permitirem – o que está longe de ser uma certeza –, só aceite a renegociação se os governos beneficiados cumprirem diversas exigências de austeridade, como lhe faculta o texto”.

Faça o primeiro comentário