BC reduz compulsório dos bancos

Telegram

O Conselho Monetário Nacional aprovou hoje a redução das alíquotas de recolhimento dos depósitos compulsórios à vista e de poupança exigidos dos bancos.

A alíquota para os depósitos à vista caiu de 40% para 25%, e a dos depósitos da poupança foi reduzida de 24,5% para 20%.

Segundo o Banco Central, a medida deve “induzir a redução do custo do crédito, por meio da liberação de recursos atualmente recolhidos pelas instituições”. Traduzindo do economês: mais dinheiro para os bancos emprestarem.

O governo estima que a redução do compulsório libere R$ 25,7 bilhões para o Sistema Financeiro Nacional.

Comentários

  • Paulo -

    Hummm! Sei não. Tomando-se por base o fato de que os bancos depois que criaram o "sistema" de aplicar automaticamente os saldos em conta corrente, o compulsório de 40% já não existia mais, pois 40% de nada é... nada.

  • Ex-microempresário -

    Nada de novo. Brazucas ignorantes reclamando da vida porque emprestaram dinheiro para comprar uma TV Full HD maior que a anterior (embora o muro da casa continue sem reboco e o telhado ameaçando cair) e agora descobriram que o juro é alto e que só idiotas fazem negócios assim. E um desses idiotas querendo resolver o problema com uma lei de 1933, que é aonde chega o raciocínio dele.

  • Romeu -

    Leia-se: Meirelles é um fracasso. Um fracasso proposital, uma dose colossal de recessão, desemprego e juros altíssimos... O IBGE manipulador é coautor da desgraça do povo brasileiro. A sanha desmedida ´para salvar os sócios da 7Brasil... outro fracasso. Prestem bem atenção, a economia não decola, o desemprego não cai, só em manchetes... Estamos numa espiral negativa de consequências para o futuro de filhos, netos e bisnetos. Prova disto: grandes empresas, inclusive as que receberam benefícios e estímulos, estão em grandes dificuldades, o mundo mudou e as lideranças nacionais se perderam... e isto tem custos e preço a pagar. Não sei quando vai acontecer, mas podem esperar pânico nas bolsas nacionais.

Ler 19 comentários