Bolsonaro confirma presença em Davos, mas ainda há dúvidas

Jair Bolsonaro está confirmado na lista de participantes do próximo encontro do Fórum Econômico Mundial, que acontece de 22 a 25 de janeiro em Davos, na Suíça, informa a Folha.

Também farão parte da delegação brasileira os futuros ministros da Economia, Paulo Guedes, e das Relações Exteriores, Ernesto Araújo.

A data da viagem, no entanto, coincidiria com o pós-operatório da eventual cirurgia de retirada da bolsa de colostomia que o presidente eleito usa desde que foi esfaqueado em Juiz de Fora, no dia 6 de setembro.

Bolsonaro será reavaliado por seus médicos em 19 de janeiro e pode ser operado no dia seguinte. Por isso, ainda há dúvidas sobre sua presença no encontro.

Reforma da Previdência, privatizações, Bolsa Família... Saiba o que Bolsonaro deve fazer AQUI

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem;
Tempo de publicação: 4 minutos

200

Ler mais 21 comentários
  1. Se há duvida então nada está confirmado. Que relativismo é esse? A muito, a honestidade, a moral, a honra são relativizadas. Até um cara com uma faca numa mão e um morto na outra é só um susp

  2. Mesmo um homem forte como Bolsonaro, ele estará recém-operado. Não deveria enfrentar uma viagem transcontinental, com diferenças de fuso horário e mudanças de temperatura (verão/inverno).

  3. Vai lá Guedes!!! Mostra que o Brasil será a China(economia) do Ocidente, se no Oriente eles tiveram os Tigres Asiáticos, nós seremos a ONÇA LATINOAMERICANA. Chegamos para competir em tudo!!!

  4. Das duas uma, se for operado dia 20 é claro que não poderá ir, ou faria um esforço que precisaria do apoio dos médicos, para viajar ainda com a bolsa de colostomia, deveria mandar o Mourão com o