Brexit interruptus

O Parlamento do Reino Unido terá de aprovar o Brexit.

Foi o que decretou a Alta Corte.

Theresa May prometeu recorrer da decisão, que golpeia o resultado do referendo. Mas tudo indica que, para sair da União Europeia, ela tenha de conquistar o voto da maioria dos deputados.

O processo será mais lento do que se imaginava. E é possível que os fautores do Brexit, que ganharam nas urnas, sejam obrigados a aceitar algum tipo de compromisso com os defensores da União Europeia, que perderam nas urnas.