Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Com pandemia, ex-gestora de Paulo Guedes passou a investir em funerárias

Em agosto de 2020, quando o país ultrapassava a marca de 120 mil mortes, a Crescera anunciou o investimento de R$ 350 milhões no Grupo Zelo
Com pandemia, ex-gestora de Paulo Guedes passou a investir em funerárias
Foto: Marcello Casal Jr./Agência Brasil

A Crescera Capital passou a investir no mercado funerário em meados do ano passado, em plena pandemia de Covid. Ex-Bozano Investimentos, a gestora mudou de nome após a saída de Paulo Guedes, que deixou a sociedade para virar ministro da Economia do governo Bolsonaro.

Em agosto de 2020, quando o país ultrapassava a marca de 120 mil mortes, a Crescera anunciou o investimento de R$ 350 milhões no Grupo Zelo, especializado no setor de “death care”, tornando-se seu principal investidor.

O Grupo Zelo, relata o site Brazil Jornal, “nasceu em 2017 da fusão das duas maiores funerárias de Belo Horizonte: a Bom Jesus e a Santa Clara”. “Nos anos seguintes, saiu às compras, fazendo cerca de 20 aquisições por ano e chegando a 45 funerárias.”

No ano passado, a empresa comprou o Parque da Colina, maior cemitério privado da capital mineira, num movimento de verticalização do negócio, baseado na venda de planos funerários de baixo custo — R$ 29,90 a R$ 79,90 por mês.

Ao todo, foram adquiridas 14 novas empresas de serviços ou planos funerários e cemitérios, segundo o Diário do Comércio. O grupo também passou a investir na digitalização, inclusive promovendo velórios online.

Mais notícias
TOPO