Com veto, economia com congelamento de salários será de R$ 98 bi

Com veto, economia com congelamento de salários será de R$ 98 bi
Foto: Adriano Machado/CRUSOE

O Ministério da Economia acabou de divulgar que é de R$ 98 bilhões a economia prevista com o congelamento de salários do funcionalismo público.

O impedimento ao reajuste foi colocado como contrapartida ao auxílio a estados e municípios.

Em acordo com governadores, Jair Bolsonaro confirmou que vetará um trecho da proposta que retirava diversas categorias do congelamento dos salários.

Mesmo com o veto, a economia da proposta não será a esperada inicialmente por Paulo Guedes. Na proposta original, todas as categorias ficariam proibidas de receber aumentos até o fim de 2021. A economia com a proposta seria de R$ 130 bilhões.

Com o veto, a economia cai para R$ 98,9 bilhões por causa de duas exceções: 1) para aumentos relacionados a ações ligadas à pandemia e 2) para bônus e auxílios para profissionais da saúde e assistência social.

Leia também: Bolsonaro, sobre a PF: "Vou interferir. Ponto final"
Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO