Crescimento de 2,5%

O governo reduziu a previsão de crescimento de 2,97% para 2,5% em 2018.

O resultado do PIB do primeiro trimestre de 2018 será conhecido no próximo dia 30.

No ano passado, depois de dois anos de retração, o país cresceu 1%.

Temas relacionados:

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem;
Tempo de publicação: 4 minutos

200

  1. Estou meio que repetitivo, mas fazer o quê? Só mudam o monte, a m@erda é sempre a mesma. De qualquer modo vai lá.
    Calma pessoal, não se apoquentem. Basta aguardarem os próximos noticiários ufanísticos na mídia da Globonews Economia, sempre tendo como portadores das “boas novas” o insuperável Trio Ternura, também conhecido como Trio Parada Dura – Joãozinho-Carlinhos e Leitão e seus inespugnáveis “graficuzinhos” e tudo resolvido até a divulgação de um novo índice econômico.

Ler mais 7 comentários
  1. Estou meio que repetitivo, mas fazer o quê? Só mudam o monte, a m@erda é sempre a mesma. De qualquer modo vai lá.
    Calma pessoal, não se apoquentem. Basta aguardarem os próximos noticiários ufanísticos na mídia da Globonews Economia, sempre tendo como portadores das “boas novas” o insuperável Trio Ternura, também conhecido como Trio Parada Dura – Joãozinho-Carlinhos e Leitão e seus inespugnáveis “graficuzinhos” e tudo resolvido até a divulgação de um novo índice econômico.

  2. NEm terminamos o 5 mês e já dimiuiu essa previsão, imaginem quando fechar o ano.Parece as previsões da Dilma/Mantega que dava uma previsão em janeiro que em Dezembro era 95% inferior.

  3. O consumo está desaparecendo. Os comerciantes que conseguem sobreviver no mercado estão numa situação vexaminosa. Lojistas já não pagam mais taxas mensais para shoppings e esses nada fazem para não fechar. Como Lula está na prisão, Bolsonaro já está eleito.

  4. 23/03 – 2,89%
    29/03 – 2,84%
    06/04 – 2,80%
    13/04 – 2,76%
    20/04 – 2,75%
    27/04 – 2,75%
    04/05 – 2,70%
    11/05 – 2,51%
    18/05 – 2,50%

  5. No início do ano, o cenário econômico apresentava-se promissor. Bastava ao governo aplicar de forma responsável políticas de estímulo da demanda e seguir insistindo no ajuste estrutural das finanças públicas. A estimativa oficial de crescimento de 3% no PIB de 2018, mais do que realista, parecia até mesmo conservadora.
    .
    No entanto, a atividade econômica mostrou resultados decepcionantes no primeiro trimestre. As informações já disponíveis para o segundo trimestre são compatíveis com recuperação ainda muito modesta.
    .
    Claro, isso também tem a ver com a volatilidade externa, mas a causa principal parece ser a indefinição do cenário eleitoral, com candidatos sem disposição para reformas que debelem o crescimento explosivo da dívida pública e aumentem a produtividade da economia.

  6. Ate o fim do ano, com os candidatos que temos, o dólar mais de U$ 4,00 dólares, Juros irão subir, e a economia vai novamente reduzir a velocidade, pois o consumo vai cair. Não existe um Candidato ate agora que veio e mostrou um plano de governo.