Desista da reforma, Temer

Um dos principais conselheiros de Geraldo Alckmin, Roberto Giannetti da Fonseca, quer que Michel Temer desista da reforma previdenciária.

Ele disse ao Valor:

“Seria preferível, a esta altura, deixar que o novo governo instalado em 2019, com o cacife eleitoral restabelecido, propusesse logo de cara essa reforma essencial, de forma a eliminar todos privilégios insustentáveis, corrigir a questão etária para a realidade demográfica brasileira atual e futura, além de proporcionar uma fase de transição das reformas que permita sua aceitação pela maioria da população e do novo Congresso.”

E mais:

“Já houve tantas concessões para aprovar essa reforma que outra mudança das regras de aposentadorias será necessária de qualquer forma. O risco, com uma aprovação agora, é de os meios políticos darem uma relaxada. Essa reforma se faz com o capital político de um mandato novo, nos seis primeiros meses, quando o poder de mobilização do presidente é maior. Ou reformamos a Previdência já em 2019, para uma base atuarial sustentável a longo prazo, ou estaremos incorrendo em imperdoável equívoco fiscal que custará muito caro no futuro próximo, com a provável falência da Previdência e do Tesouro Nacional.”

Ele está certo, é claro.

Descubra o plano secreto (e baixo) de Cuba para eleger o PT. Leia aqui

Comentários temporariamente fechados.

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.

  1. Claro que está certo.Os pontos mais essenciais da reforma praticamente não existem mais.
    Manteve-se o tempo mínimo de contribuição em 15 anos, verdadeiro absurdo.
    Já está em negociação excluir o funcionalismo público da reforma (e, com isso, aumentar a desigualdade da forma mais perversa possível: trabalhadores da iniciativa privada recebendo de um a dois salários mínimos de aposentadoria e, servidores públicos seis salários pra mais!)
    É claro que meia-reforma é melhor que reforma nenhuma mas, da forma como está, pouco ajuda e uma nova reforma teria que ser realizada muito em breve.
    Geraldo Alckmin quer a aprovação agora em 2018 porque (realmente?) acha que vai ser o próximo presidente e não quer conduzir esse trabalho indigesto no seu mandato: quer empurrar com a barriga(como sempre)

Ler mais 74 comentários
  1. Claro que está certo.Os pontos mais essenciais da reforma praticamente não existem mais.
    Manteve-se o tempo mínimo de contribuição em 15 anos, verdadeiro absurdo.
    Já está em negociação excluir o funcionalismo público da reforma (e, com isso, aumentar a desigualdade da forma mais perversa possível: trabalhadores da iniciativa privada recebendo de um a dois salários mínimos de aposentadoria e, servidores públicos seis salários pra mais!)
    É claro que meia-reforma é melhor que reforma nenhuma mas, da forma como está, pouco ajuda e uma nova reforma teria que ser realizada muito em breve.
    Geraldo Alckmin quer a aprovação agora em 2018 porque (realmente?) acha que vai ser o próximo presidente e não quer conduzir esse trabalho indigesto no seu mandato: quer empurrar com a barriga(como sempre)

  2. ELE ESTA CERTO, É CLARO.
    Com base no que Você colocas essa afirmação. O que está claro é que a Previdência está totalmente tranquila, o que está claro é que os malditos bancos querem mais e mais e os que concordam (Congresso) também querem, pois irão colocar mais dinheiro no seus já cheios bolsos. Evite falar asneiras. Pensa um pouco.

  3. Eh esta reforma não esta sendo debatida com a sociedade além do mais a população não aprova pois vem tirar direito do asalariado e dos aposentados de menor valor abaixo do teto do inss e esta propaganda não condiz a realidade do que é esta reforma a população ta revoltada pois atinge os mais necessitados tem que haver reforma sim mas mexer no alto escalão principalmente das regalias destes políticos de altos ganhos cortar seus privilégios e desses altos salários publico que não tem explicação O POVO RESPONDERA NAS URNAS TEM QUE FAZER UMA LIMPA E A POLICIA FEDERAL JUNTAMENTE COM MINISTÉRIO PUBLICO APURAR E COBRAR PARA QUE PAGUEM O QUE ESTÃO FAZENDO A NAÇÃO.

    1. Marrom, não entendi a lógica ou o nexo de sua colocação “não vai mudar em nada a grande massa de otários que ganham os menores proventos”. Quem você chama de “grande massa de otários”, são trabalhadores que recebem seus benefícios, ao qual fizeram jus, por terem contribuído para isto. Um pouco mais de respeito às pessoas é sempre adequado, pouco importando seu saldo bancário ou o valor financeiro do que recebem mensalmente.

    2. Tu já lei o projeto, pois é ele é pra corrigir esta deformação que tu está comentando – não vai mudar em nada a grande massa de otários que ganham os menores proventos – este é o motivo do ataque sistemático dos funcionários públicos federais com os salários mais elevados do estado, simples é só ler o projeto!!!

  4. Sem dúvida, seria muito mais fácil e confortável para o ocupante do cargo. Mas, para ter vida fácil e confortável, não é preciso ter o cargo. Entendo o conselheiro; de fato, seria bem mais agradável ficar viajando (no caso, bem acompanhado), sem fazer nada, e deixar a turma aqui aprontando, como o verme fazia.

  5. Esta é mais uma questão que nos mantém aceso, confiantes e desejosos da eleição de Jair Bolsonaro para a Presidência da República. Vamos cobrar dele todo o empenho para a anulação dessa reforma, caso ela passe por esse Congresso que aí está. Temer e Alckmin juntamente com seus comandados, não detém qualquer credibilidade para tocar uma reforma previdenciária dessa envergadura.

  6. Eu espero que a nossa legislação permita anularmos a lei que aprovar essa reforma previdenciária. O grupo comandado por Temer não merece qualquer credibilidade para tratar de um assunto de tamanha envergadura. Ainda bem que Alckmin escolheu afundar junto com ele.
    Esta é mais uma questão que mantém acesa nossa esperança na eleição de Jair Bolsonaro. Vamos cobrar dele uma estrita revisão dessa lei, caso ela passe nesse Congresso que aí está.

  7. Ele está certo, porém é perigoso. A reforma da previdência, certamente, será pauta nos debates. Os populistas irresponsáveis – a esquerda, claro – garantirão que não farão a reforma e atacarão o candidato reformista, acusando-o de “retirar direitos dos trabalhadores”. Então eleitorado brasileiro, sempre ansiando por um atalho mágico, vota no demagogo. Isso é especialmente verdade no Norte e Nordeste. Pode decidir a eleição. Pra pior. O óbvio não é tão óbvio no Brasil, país insensato.

  8. Isto não é conselho. É apenas uma irresponsabilidade inominável, além de acrescentar mais R$ 170 bilhões à dívida nacional em apenas um ano. São cretinos propondo e fazendo cretinices.

  9. Como são cara de pau. Na m.erda em que anda a candidatura do $anto querem usar a reforma da previdência para angariar votos dos a.cefalos.

    Já que caso o Luladrão seja candidato será contra a Reforma e o Bolsonoia é contra a Reforma e inclusive contra o Real igual ao Luladrão a reforma da Previdencia torna-se um trunfo nas maos do $anto bandido.

    1. A nao ser que você sendo baba ovo de bandido esteja ganhando algum $ por fora …..

  10. Acho que tem que fazer os ajustes que forem possíveis agora e outros na próxima candidatura; ficar postergando medidas necessárias porque é “impopular”. A imprensa que ajuda muito a dizer que é impopular. Nada de impopular algo que é matematicamente necessário. Corrigir a corrupção tbém é matematicamente necessário. Corrigir os desvios de pagamentos do INSS como foi apontado recentemente também é matematicamente necessário. Que a imprensa deixe essa conversa de “impopular” de lado e tenha coragem de ser impopular também e falar a verdade. Concordo com FHC que disse que quando a coisa é bem explicada à população, funciona melhor. Falta essa clareza!

  11. CHEGA DE “BAND AIDs”…mas, o ESSENCIAL PRIORITÁRIO DEVE SER AGORA !!!
    ===
    UMA REFORMA DE VERDADE, UM NOVO GOVERNO COM MAIS CRÉDITO.
    =====
    UMA CORREÇÃO DOS PRIVILÉGIOS HISTÓRICOS:
    A.G.O.R.A. !!!
    SIM !!!
    =
    JÁ PASSOU DÉCADAS DA HORA !!!
    …e o relógio dos DEFICITs & da DÍVIDA previdenciária e, por conseqüência, a PÚBLICA FISCAL…
    …tic-tac…
    …tic-tac…

  12. Discordo Giannetti: Corrigir os rumos da Previdência é inevitável., mas mexer nesse “Vespeiro” depois das Eleições contando com o dito “Capital Político” não vai funcionar. Será o mesmo tomá lá da cá de sempre. Penso que qualquer plano de reforma (previdencia, política, tributaria…) deva ser apresentado de maneira clara na campanha pelos candidatos a Presidência e respectivos líderes/candidatos dos partidos Coligados a eles. Fora disso teremos, de novo, mais do mesmo, o corporativismo de vários setores públicos, privados, empresariais como sempre ditando as regras.
    Outra vantagem ou realidade: Quem vencer terá toda condição de implementar as mudanças e, não o fazendo a população terá as condições objetivas em cobrá-las. Não estou inventando, funcionou na França.

  13. Nosso País é “inquebrável” !!!
    Nossa riqueza sustenta, e muito, os larápios lá de fora (banqueiros) e os entreguistas e corruptos daqui.
    Sempre teremos produção agrícola, minérios e mão de obra barata para entregar de bandeja.
    … e viva o bananal…

    1. É, É INQUEBRÁVEL BURRO, IGUAL A VENEZUELA, GRECIA, PORTUGAL E TANTOS OUTROS POR AI A FORA, MAS PRA VOCÊ NÃO TEM PROBLEMA NÃO, BASTA PUXAR O ARADO NO CAMPO, IGUAL A UM BURRO.

  14. Interessante é observar que falam em falência do Tesouro Nacional porem não falam em:

    Cobrar 450 Bi devido por grandes empresas á Previdencia
    Cobrar os mais de 1 TRI da divida ativa da união
    Cobrar os mais de 600 BI de impostos que são sonegados anualmente.

    Vale lembrar nos que pagamos impostos em dia pagamos caro pois pagamos pelos vagabundos que sonegam alem de sustentarmos uma cambada de vagabundos corruptos mais conhecidos como políticos.

    Outra questão é que em países ditos liberais o valor dos impostos são mais baixos porem sonegadores não tem vez, tem os bens confiscados e inclusive muitos vao para a cadeia por sonegação.

    Na republica propinocrata do Brasil basta sonegar, sonegar, sonegar e esperar um Refis ou perdão de dividas.

    1. Também não se fala da incúria, da inépica, da malversação e da roubalheira, características que marcam a administração da previdência, ou seja, é reformar para se poder continuar com a bandalheira atual, afastando o risco de ser consumada a derrocada.

    2. Esse Brasil é uma palhaçada. Nunca viu-se por aqui o governo confiscando bens de sonegadores e devedores ao País. Aqui dever para o governo é lucro.

      Ao invés de pagar os impostos é melhor aplicar o dinheiro e esperar um Refis pois alem de vc ficar com o lucro/rendimentos do investimento quando por pagar os impostos terá descontos e perdão dos juros. Isso também aconteceu muito com o FIES quando tinha juros baixos. Vários conseguiam empregos fictícios para os filhos (registrados em empresas de amigos) pegavam o financiamento mesmo tendo condições para pagar a mensalidade. Iam aplicando mensalmente o valor da mensalidade e ao termino do curso possuíam o dinheiro para pagar todo o financiamento a vista e ainda ficavam com a diferença entre o retorno do investimento e os juros do FIES.

  15. Estamos em 2018. Não era para estarmos quebrados, com inflação galopante, nota rebaixada, previsão de pib de o, 5%, bolsa afundando e dólar disparando? Não foi isso que falaram Meirelles e Maia ano passado?
    São mentirosos ou apenas idiotas?

  16. Só um imbecil apresentará como programa de governo focando na reforma da previdencia. Se colocar isso no programa não se elege. O maior chance de fazer uma reforma que poderia dar uma sobrevida aso cofres públicos era com o Temer mas foi sabotado pela imprensa vermelha e o JanoPT com suas flechas de bambu. Essa conta deve ser cobrado do pior PGR da história do Brasil!!

  17. Claro que ele está certo. O problema é a vaidade do Temer que quer passar para a história como reformista.

    Este sujeito poderia descobrir a cura do câncer que da nada adiantaria. Será sempre impopular.

  18. O problema é que Temer virou o bode expiatório dos petistas.
    Para disfarçar a roubalheira que PT promoveu no país por quase 14 anos, eles tentam demonizar o presidente com sendo o mal maior do país.
    Descem a borduna no Temer, mas se calam sobre o criminoso Lula e a toupeira da Dilma.
    Pessoalmente não gosto do Temer, mas que ele está consertando o país, isso tenho que admitir.
    Aliás, no meu entendimento, as Reformas Trabalhista, Previdenciária e Tributária são fundamentais para o país nesse momento. Se Temer não fizer, o próximo presidente terá que fazer, não tenho dúvidas.

  19. Concordo com esta tese.
    Reforma meia boca queima o político e depois ele não vai querer se queimar de novo.
    É melhor fazer uma reforma profunda toda de uma vez, em um governo recém eleito

  20. A reforma tem de ser realizada o mais breve possível para não deixarmos nosso país cair mais ainda. Atualmente creio que o candidato que deu mais atenção a tal reforma foi o Alckmin realmente pois inclusive ele quis aplicar punições para quem votasse contra, afinal, quem está contra a reforma está contra o futuro do país. Estou completamente do lado do Alckmin também e creio que ele anda fazendo um papel perfeito na política atualmente.

  21. A reforma tem de acontecer o mais rápido possível, o Brasil precisa da reforma e precisa de alguém capaz para direcionar corretamente nosso país. Acredito que o candidato mais capaz disso atualmente é o Alckmin levando inclusive em consideração dele ser um candidato de centro no qual pode facilmente se comunicar com ambos os lados. Tenho fé no nosso governador e sei que ele vai crescer nas pesquisas.

  22. Na minha opinião, TEMER foi o único presidente com coragem para tentar realmente fazer a Reforma da Previdência, essencial para que as contas públicas não piorem ainda mais.
    Se vocês pesquisarem na internet, verão que FHC planejou, LULA e DILMA quiseram fazer (veja no Youtube), mas nenhum teve coragem porque sabia da reação dos setores que seriam afetados (principalmente os sindicatos).
    Hoje, a população começa a perceber que além de necessária a Reforma reduz privilégios do funcionalismo público – os que recebem melhores salários e se aposentam mais cedo.
    Quanto as acusações contra o presidente, que ele seja julgado após o mandato (como diz a lei) e exemplarmente punido se for culpado.

  23. Creio que a reforma não deve ser mais empurrada para frente, a reforma deve ser realizada o mais breve possível e conto com o Alckmin para auxiliar no necessário para que tal reforma aconteça. Nosso governador é o candidato mais capaz para administrar corretamente tal reforma e o nosso país e só nele confio para a realização do mesmo. Alckmin 2018!

  24. Reforma de C* é Rol*. Canallhas FDPs. Querendo novamente que o povao pague a conta pelas Mdas feitas por aqueles que estao no topo da pirâmide financeira.
    Só quem apoia ficar aumentando idade de aposentadoria pelo INSS é justamente a plutocracia, aqueles que nem dependem de INSS, do SUS etc, podem pagar serviços privados.
    Materia escrita pela revista Exame ainda em 2016 mostrou que em Sao Paulo, maior cidade do país, 1/3 dos assalariados morre antes de se aposentar. Procurem Google.
    Essa pressão em aprovar essas deformas contra o proletariado vem do “mercado”, a meia dúzia de parasitas plutocratas que estão pensando unicamente no dinheiro investido nos títulos públicos e que continue grande parte do PIB amarrado a rolagem da dívida causada pela usura dos bancos.

  25. Sou funcionária pública federal há quase 20 anos.
    O que eu vejo na minha repartição é um bando de gente que passa quase todo o horário de expediente sem fazer NADA. Atendem mal, reclamam o tempo todo, sempre cheios de “direitos”, isso tudo com a anuência dos gestores, geralmente indicados por partidos de esquerda (Isso mesmo! Eles ainda infestam a administração pública).
    Grande parte desses se aposentará ainda jovem e recebendo salários generosos, muito acima da média do trabalhador da inciativa privada.
    No meu caso, com a Reforma, terei que trabalhar alguns anos a mais. Porém, acho justo que eu retribua ao país um pouco do que ele me deu. Por isso, sou completamente a favor da Reforma da Previdência.
    É o que penso.

  26. Curioso. O temer está tão fraco a ponto de fazer qq tipo de concessão para aprovar a reforma. Até dar bilhões em emendas aos parlamentares e outras benesses fiscais a devedores, o q coloca em risco a seriedade da proposta. É quase um consenso q essa reforma deverá sofrer novas alteracoes em breve. Parece claro q temer depende desse discurso reformista para se manter no poder e não ir para a cadeia. Não sofrer investigações q possam revelar seus podres. . Há muita coisa a se fazer para cortar gastos públicos, por exemplo, diminuir o tamanho da máquina pública, cortar cargos comissionados. Tanta coisa a fazer, mas o sujeito insiste na reforma q, do jeito q está, só prejudica o verdadeiro trabalhador contribuinte.

    1. E O APOIO DO NOVO
      CONGRESSO, AMIGO???
      AONDE ELE VAI ARRANJAR???
      OS NOVOS LEGISLADORES
      SABERÃO QUE TEM QUE
      FAZER AS REFORMAS???
      DUVIDOOOOOO…..

  27. KKKKK…PROPOR
    QUE O TAL NOVO PRESIDENTE
    FAÇA ISSO DE CARA???
    DEVE ESTAR DE BRINCADEIRA.
    ELE ESTÁ ESQUECENDO AS
    PROMESSAS ELEITOREIRAS
    DOS CANDIDATOS???
    NENHUMA PASSARÁ PERTO
    DA REFORMA…MAS ESTE
    NOVO GOVERNO ESTARÁ
    ENTERRADO…DE SAÍDA…
    OPS…DE ENTRADA….KKKK

  28. Ainda sobre o governo Temer: Outro dia encontrei uma mulher num supermercado reclamando que os preços haviam aumentado e que era mentira essa estória do governo de que a inflação estava controlada.
    Aí então, tive que explicar a ela que inflação baixa não significa que os preços não subirão, apenas que eles estão subindo menos do que quando a Dilma era presidente. E que isso era muito bom para o país.
    Ela se espantou: – Será?
    As pessoas são induzidas a criticar sem conhecer realmente do que estão falando.
    Na opinião, a inflação de 2,95 %, as Reformas Trabalhista e Previdenciária, a privatização de estatais s que servem de cabide de empregos, entre outros aspectos, são sim motivo para elogios.
    Criticamos quando merece ser criticado, mas não elogiamos quando o governo merece aplausos?

  29. O que me espanta são as notícias diárias de perdas estratosféricas que o país tem com a corrupção, a má administração, as fraudes, o excesso de benefícios para uns e nada para outros.
    Aí vem essa panaceia de que a única forma do país sobreviver é a reforma da Previdência. Tirar mais de quem já ganha o insuficiente para sobreviver. É o povão pagando a conta, de novo.
    Tá certo isso?
    O que tem que acabar é a corrupção, os acordões, as aposentadorias milionárias.
    Olho vivo!

  30. Enquanto a imprensa fala em previdência, reverberando press releases governamentais, a corrupção continua, a união espúria entre empresários e o governo também, e a classe média vai se ferrando.
    Quem apoiar a reforma não será reeleito.

  31. A reforma já era.
    O conselheiro coxinha está tentando arranjar uma saída honrosa pro poste do Cunha.
    Podia usar melhor seu tempo e arrumar uma boa desculpa para o PSDB não ter expulsado o Aécio.
    Na campanha vai ter que explicar.

  32. O próximo presidente tem que mostrar a cara. Mostrar a que vem. Falar sobre previdência e não enrolar. Gostaria que a reforma tivesse sido aquela da primeira proposta. Hoje nem adianta mais, pois já está completamente desfigurada. Mais de 50% do proposto foi eliminado. A reforma necessária seria pela primeira proposta, com poucas alterações. Tem que diminuir o salario da aposentadoria principalmente do judiciário. O problema é que o judiciário não vai deixar a reforma passar nem com o próximo presidente. Giannetti é muito infantil em acreditar.

    1. Tudo isso é MEDO do narigudo, petista?
      Vocês não têm vergonha de admitir que o condenado PERDE A ELEIÇÃO para o narigudo da Grobo?

  33. O ex-cineasta e jornalista Arnaldo Jabor chamava-o de “fazendeiro de bundas” no final dos anos 1990. Naquele momento, a elite bem-pensante de um país cujo presidente era um sociólogo e doutor pela Sorbonne via-o como um personagem do nível de apresentadores como Gugu ou Ratinho. Produto da “revolução da vulgaridade regada a funk e pagode”. Mas os tempos mudaram. Agora Luciano Huck é a “grande esperança branca” depois de muitas idas e vindas – subliminarmente lançou sua candidatura no “Domingão do Faustão” ao negar ser “o salvador da pátria” e acrescentar: “não sei o que vai ser a minha vida”, ao lado da candidata a primeira-dama Angélica. Como sempre, o “wishful thinking” das esquerdas considera tudo uma “manobra desesperada dos golpistas”

  34. De repente, isso “é claro” para o Antagonista. Até alguns dias antes dessa declaração, isso estava muito longe de ser claro para o Antagonista, que tinha como motes “qualquer reforma é melhor do que nenhuma”, e “reforma já”. Esse sítio é realmente muito engraçado.

  35. deixa o governo falir… é a unica forma de acabarmos com a cleptocracia do funcionalismo publico… quando vejo servidores do RJ RN , RS (esses rios kk) tudo chorando sem salário fico muito feliz.. ganho o meu dia

  36. Esta é a proposta do Alckmin, ele se comprometeu em fazer uma reforma nos primeiros meses caso está não seja aprovada. E ainda com pontos mais rígidos. Mas não sabemos quem irá vencer a eleição, então neste caso eu prefiro que seja aprovada alguma já agora, ainda que mitigada, já é alguma coisa. Senão depois me vence um Ciro, um Bolsonaro, uma Marina ou Jaques, todos contra a reforma, e ai não será feita nenhuma.

  37. O Estadão publicou uma reportagem mostrando que, em dez anos, o país perdoou 176 bilhões de reais de dívidas de empresas. Para sustentar esse nível de perdão, só culpando a Previdência…

  38. Óbvio, já foram e serão necessárias tantas concessões, que não serve para muita coisa.
    Além disso, o novo presidente, se falar em reforma, logo após essa, terá uma enorme rejeição.