Dilma mandou desobedecer a lei

Dilma Rousseff mandou a Petrobras desobedecer a lei.

É o que conta, hoje, a Bloomberg.

Em 27 de janeiro, durante a reunião de conselho da estatal, auditores estimaram em 88 bilhões de reais o prejuízo da Petrobras. Guido Mantega, exasperado, telefonou para Dilma Rousseff, que o aconselhou a abafar o número. Quando foi informada sobre isso, Graça Foster ligou para a presidente e disse que o prejuízo de 88 bilhões de reais teria de ser reconhecido publicamente, uma vez que a cifra já havia sido comunicada aos conselheiros. Caso contrário, a empresa estaria desobedecendo a lei. Dilma Rousseff respondeu que não importava e que o número tinha de ser escondido. Guido Mantega, então, tentou aprovar o balanço ignorando os 88 bilhões de reais de prejuízo. Graça Foster se opôs, ameaçando pedir demissão se o balanço da Petrobras não mencionasse a cifra.

O resultado é aquele que conhecemos: os conselheiros aprovaram um balanço de mentirinha, em que foi contabilizado um lucro de 3 bilhões de reais; os 88 bilhões de reais de prejuízo foram incluídos numa nota de rodapé, porque Graça Foster, para não cometer uma ilegalidade, insistiu.

Dívida da Petrobras ilustra a matéria da Bloomberg