“É momento ruim para usarmos números fictícios”

Marcus Pestana, relator do projeto que muda metas fiscais do governo, disse ao Poder360 que a não aprovação ontem pelo Congresso do novo valor — um rombo de 159 bilhões de reais — “é péssima sinalização para o mercado”.

“Os investidores passam a olhar o país com insegurança. É um momento ruim para mostrarmos desleixo das instituições com o ajuste fiscal, uso de números fictícios, desorganização e fraqueza do governo no Congresso.”

Leia mais em “Números de mentirinha”.

2 comentários

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.

1200

  1. Só um pequeno comentário. A herança do desgoverno petista, que fez quase tudo ao contrário do que deveria, é uma crise profunda demais para ser revertida em pouco tempo. Mas, a medida geral foi aprovada. Faltam 2 votações de emendas de partido. A questão dos vetos que retornam é que não deveria. Parlamentar corre o risco de participar de eleição em 2018 com as contas públicas sem controle. Pior para eles. Não se reelegem.

  2. Está acontecendo o que nenhum economista previu. O mercado de trabalho está reagindo e gerando empregos na economia. A PNAD Contínua, calculada pelo IBGE, mostrou que a taxa de desemprego caiu para 12,8% no trimestre terminado em julho.
    A geração de 1,4 milhão de empregos nos últimos cinco meses, com crescimento relevante do “conta própria”, mostra que o ritmo, mesmo que lento, da retomada, tem sido suficiente para acionar trabalhadores. Além deste movimento, que é importante, há também a volta da renda aos lares de milhões de brasileiros que foram marginalizados pela pior crise econômica da história.