Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Em 12 meses, gasolina sobe 39,6% e botijão de gás 34,6%

Etanol acumula alta de 64,77% no mesmo período. Segundo o gerente do IPCA, Pedro Kislanov, o botijão registra aumento de preços há 16 meses consecutivos
Em 12 meses, gasolina sobe 39,6% e botijão de gás 34,6%
Foto: Roberto Parizotti/Fotos Públicas

A gasolina acumula alta de 39,6% nos últimos 12 meses encerrados em setembro. Os dados do Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) foram divulgados nesta manhã pelo IBGE. No mês, o aumento foi de 2,32%. 

Uma elevação ainda maior foi registrada pelo etanol. O combustível encareceu 3,79% em setembro. Nos últimos 12 meses, a alta chega a 64,77%.

O botijão de gás é outro item que registrou alta significativa em setembro: 3,91%.

“A gente tem observado uma sequência de aumentos do GLP (gás liquefeito de petróleo) nas refinarias pela Petrobras. Há ainda os reajustes aplicados pelas distribuidoras. Com isso, o preço para o consumidor final tem aumentado a cada mês. Já foram 16 altas consecutivas. Em 12 meses, o gás acumula aumentos de 34,67%”, afirmou o gerente do IPCA no IBGE, Pedro Kislanov.

Em meio ao aumento no preço dos combustíveis, a Câmara dos Deputados quer mudar as regras para os estados definirem os reajustes de ICMS sobre a gasolina, o diesel e o etanol.

Arthur Lira afirmou ao longo da semana que o ICMS é um “primo malvado” que contribui para o aumento no preço dos combustíveis.

Outra ideia em debate pela Câmara é criar um fundo de estabilização dos preços dos combustíveis.

O deputado Fausto Pinato propôs ontem (7) um projeto de lei para usar o lucro do Banco Central para bancar esse fundo. O dinheiro viria dos resultados positivos das operações com reservas internacionais e derivativos cambiais.

Mais notícias
TOPO