Enquanto ainda há barriga

O governo agora estuda uma forma de “acomodar” as pedaladas fiscais de 2014 no déficit de 2015. O valor total é de 40 bilhões de reais. Se o TCU concordar com o parcelamento em três, quatro parcelas, isso significa que boa parte do montante a ser pago pelo Tesouro poderá ser incluído no déficit de 2016.

Quando às pedaladas de 2015, cuja existência Joaquim Levy insiste em negar, ninguém fala nada. E assim vamos empurrando o país com a barriga, enquanto ainda há barriga.